Categoria: Sérgio Pupo

O que a analogia do navio diz sobre cada um de nós

Você certamente já deve ter ouvido falar sobre a Lei da Atração e de que forma ela pode mudar a sua realidade. Isso remete a um assunto já mencionado em outra oportunidade (Canal do Youtube), que falava sobre progressões, trânsitos e usava a interessante e pertinente analogia do navio.

A primeira vez que tomei conhecimento dessa analogia foi a partir de um astrólogo de São Paulo, Maurício Bernis, que discorreu sobre trânsitos e progressões em sua palestra. A partir daí, comecei a aprofundar os conceitos envolvidos e decidi compartilhar com vocês! Preparados?

Cada um de nós internamente e individualmente somos uma espécie de navio. Esse navio tem diversas características pessoais, que são dadas de acordo com o mapa natal: pode ser que o navio seja rápido, cargueiro, uma lancha e por aí vai. Todas as potencialidades desse navio estão lá no mapa natal, momento do nascimento.

Em primeiro lugar é preciso avaliar as suas condições internas, verificando qual era o projeto de inicial de sua construção. Imagine que você é esse navio e pense a respeito do seu projeto: quantas cabines foram pensadas, qual o tamanho da tripulação, quanto combustível ele armazena, entre outras coisas. Tudo isso são os seus potenciais, que dependem do seu esforço e desempenho para desenvolvê-los.

Existem forças muito fortes atuando dentro no navio, que influenciam diretamente nesse desenvolvimento. Por isso, mesmo que você tenha potenciais que tenham sido indicados pelo mapa natal, precisa trabalhar arduamente. Pode ser, por exemplo, que você não cuide adequadamente do casco do navio, esqueça de abastecer de combustível em alguma viagem e, além disso, podem acontecer problemas que interfiram no seu modo de navegação. Da mesma forma, pode ser que você faça revisões frequentes, implementando melhorias. Assim é a nossa vida internamente, podemos deteriorar ou melhorar nós mesmos e também podemos fazer com que o navio apodreça, caso não façamos nada.

Ao mesmo tempo em que há essas forças internas, também há forças externas. As variáveis estão muito presentes; o mar que esse navio navega é calmo, agitado, tem ventos, tem algum navio próximo, navios inimigos, navios amigos, que indiquem novas rotas interessantes para você seguir? O resultado do destino desse navio é a somatória das duas forças, interna e externa.

Imagine a seguinte situação: o cenário externo é favorável para que você faça uma viagem tranquila, sem que ninguém atravesse a sua rota, soprando um vento a favor da direção que você deseja, mas internamente o combustível só dá pra chegar até metade do caminho, a tripulação se rebelou, não obedece mais às ordens do capitão, além de haver um vazamento no casco. Provavelmente será muito difícil chegar até o seu destino. Se as condições internas do seu navio estão muito deterioradas, a maior probabilidade é a de que você não chegue até o próximo porto.

Agora imagine um mar revolto, com um navio se aproximando para atacá-lo, com canhões na sua direção, uma tempestade horrível surge, mas internamente você se preveniu. Reforçou a estrutura do navio, instalou canhões como defesa, tem um rádio de longo alcance para contatar navios amigos e pedir ajuda. Com isso, a probabilidade de chegar ao destino é muito maior do que na situação anterior, mesmo com esse cenário externo conflituoso.

Ainda dentro dessa analogia, podemos pensar: será que eu, dentro do navio, estou vendo tudo que está acontecendo ao meu redor? Culpando Deus por mandar a tempestade, os navios inimigos que estão me atacando? Será que eu tento interferir nesse cenário externo ou estou preocupado em reforçar a minha realidade interna?

A realidade interna é, em primeiro lugar, o mapa natal (suas potencialidades); o projeto do navio. Em segundo lugar as progressões, que mostram em que fase de vida você está. Você pode usá-las mesmo que elas sejam tensas para enfrentar turbulências no futuro.

Outro aspecto é o ambiente externo, os trânsitos e revolução solar, coisas que não dependem de você; elas vão acontecer quer você esteja bem ou mal internamente. Exemplo: tripulação descontente ou rebelde. Será que você está harmonizado internamente para lidar com isso? Você estudou, se preparou, fez poupança ou se preveniu de alguma forma para enfrentar possíveis turbulências?

A analogia do navio serve para nos mostrar que somos nós os responsáveis por criar a nossa própria realidade, claro que com limitações. No entanto, se nos preparamos internamente, teremos condições para enfrentar adversidades e turbulências. Por isso, a recomendação para este ano é se fortalecer internamente!

Aproveite 2019 para reforçar o seu navio. Não seja vítima das adversidades externas, mas use o seu livre-arbítrio para criar a realidade de dentro para fora. Use seus potenciais, experiências, tudo o que construiu paulatinamente para alcançar mares mais tranquilos e situações favoráveis na sua vida! O mérito de sair da área de tempestade está ligado ao quanto trabalhamos internamente, trabalhe e chegue lá!

A astrologia pode ajudar cada um de nós a entender as questões ligadas ao nosso mapa natal, o momento que estamos enfrentando; indicado pelas progressões, e que nos ajudam a prever o início e término de cada período da nossa vida. Além disso, os trânsitos oferecem um panorama de quando vão surgir acontecimentos difíceis externamente. Quando cruzamos todas essas informações é possível compreender a realidade que nos cerca. Não à toa, a astrologia é realmente apaixonante!

Quer entender melhor sobre esse universo maravilhoso? Conheça o nosso Curso de Formação em Astrologia: www.ciadosastros.com.br

Nodos lunares e seus significados

Os nodos lunares nem sempre são utilizados na interpretação astrológica, mas eles trazem informações bastante pertinentes em relação ao mapa natal. Podem indicar momentos importantes em trânsitos e em progressões, entre outras análises.

Também conhecidos como Cabeça do Dragão (Nodo Norte) e Cauda do Dragão (Nodo Sul), os nodos são o encontro da órbita lunar com a trajetória do Sol. Existem duas trajetórias, um pouquinho inclinadas uma em relação a outra, e entre os pontos formados por essa inclinação há o encontro entre ambos.

Ambos os nodos representam a ligação entre masculino (órbita do Sol) e feminino (órbita da Lua). Um dos muitos significados dos nodos é o encontro de pessoas significativas em nossas vidas. Nodos ativados por trânsitos e transgressões podem representar a chegada de determinadas pessoas que fazem com que você mude a sua visão de mundo. Por exemplo, um professor que será importante, o amor da sua vida, alguém que o puxou pela mão e mostrou um caminho novo, abrindo um leque de possibilidades muito interessantes.

Há algumas diferenças entre os nodos. O Nodo Norte indica um caminho e uma direção de vida. É muito comum que quando você consegue ir rumo a Casa e Signo indicados por ele, as coisas na sua vida começam a se encaixar. O nodo oposto, o Nodo Sul, indica uma série de comportamentos que fazemos automaticamente, sem pensar. Por exemplo, se você tem o Nodo Sul na Casa 6, automaticamente, você assume comportamentos de organização do seu dia a dia. Você não precisa pensar “tenho que organizar o meu dia”, você simplesmente o organiza. Já se você tem o Nodo Sul na Casa 3, por exemplo, você faz contatos automaticamente. Mesmo que tenha um Mercúrio que não é comunicativo, há uma busca por informação e conexão com as outras pessoas.

O Nodo Sul, além de tratar de comportamentos automáticos e inconscientes, também tem uma relação com a hereditariedade. Aquilo que nós trazemos na nossa carga genética quando nascemos ou, caso você acredite em reencarnação, aquilo que você trouxe de vidas passadas. Os antepassados têm profunda relação com o Nodo Sul. Por isso, ao nascermos, exercemos esses comportamentos automáticos indicados pelo Nodo Sul. Desde que nascemos, este nodo indica a rota que preferimos seguir para abrir caminhos e nos desenvolver. No entanto, a uma certa altura da vida, essas atitudes começam a se desgastar e a vida começa a estagnar e a se repetir.

No Nodo Norte há um certo receio de tomar atitudes indicadas por ele no mapa natal, até que a vida dá um empurrão e somos obrigados a tomar aquela direção. A impressão é a de que o universo se abre quando ganhamos coragem para ter determinados comportamentos indicados pelo Nodo Norte (Signo e Casa). A vida fica mais brilhante! Não é a toa que quando tomamos esse caminho, as coisas começam a dar certo. Entretanto, devemos lembrar que ambos os nodos formam na verdade um eixo. Dessa forma, ambos trabalham em conjunto e interdependem um do outro. Na verdade, não existe um Nodo bom e outro ruim. O segredo é usar a potência gerada automaticamente pelo Nodo Sul, para conseguir alcançar uma direção de vida nova e frutífera, que sempre será indicada pelas características do seu Nodo Norte natal. Quando isso acontece, há o sentimento de satisfação pessoal e uma agradável sensação de missão cumprida.

Ao analisar os nodos é preciso levar em conta, além do eixo de signos e casas em que se encontram, os aspectos que fazem com o Sol, a Lua e os planetas, pois tudo isso é importante na leitura do mapa.

 

Gostou desse conteúdo, mas achou ele muito curto?
Venha estudar com a Companhia dos Astros: https://ciadosastros.com.br/

Trânsitos Astrológicos

Todos nós carregamos um mapa natal, que é como se fosse uma fotografia do exato momento em que nascemos.

Um trânsito de um planeta no céu sobre um planeta ou em determinado ponto em nosso
mapa revela um momento que pode estar começando, se desenrolando, culminando ou
finalizando. Conforme a distância angular que os planetas fazem em relação aos pontos do nosso mapa natal, que é estático, eles podem causar determinadas perturbações, janelas de oportunidades e também problemas difíceis.

Você se lembra do nosso post até onde a astrologia pode prever os fatos com exatidão?
Nele falamos sobre como a astrologia funciona através da analogia de que somos como
um barco. Existem as condições internas do barco, que a astrologia descreve e analisa pelo mapa natal e pela técnica das progressões, e as condições externas desse barco, como o ambiente externo, vento, ondas e previsão do tempo, que são analisadas através das técnicas dos trânsitos e da revolução solar.

São os aspectos tensos desses trânsitos (quadratura, oposição e algumas conjunções) que promovem as perturbações externas que vivenciaremos. Tomemos como exemplo um Saturno em trânsito fazendo quadratura com o Sol natal de uma pessoa por algum período de tempo facilmente identificável por essa técnica. Isso revelará que durante aqueles dias ou meses, os acontecimentos externos provocarão nesse sujeito uma forte insegurança pessoal, sentimento de autocrítica provavelmente causados por um excesso de responsabilidades que lhe caem à cabeça. Para que possamos fazer uma interpretação
precisa dos trânsitos é sempre necessário analisar além do aspecto que o planeta em trânsito está fazendo com o planeta natal, verificar as casas astrológicas envolvidas. Na
verdade, existem sempre três casa (ou áreas da vida) que serão impactadas. Primeiro veja a casa natal por onde passa o planeta em trânsito. Depois veja o Sol natal. Ele está em que casa? E finalmente, veja no mapa natal qual a casa que esse Sol natal rege.Através da soma de todos esses significados, você conseguirá assim fazer uma interpretação muito precisa dos trânsitos astrológicos para você ou seu cliente.

Conhecer antecipadamente os trânsitos astrológicos nos permite conduzir nossas atitudes considerando esses fatores externos. Podemos assim nos antecipar a eventuais
dificuldades (trânsitos tensos) ou aproveitar e potencializar janelas de oportunidades nos casos dos trânsitos benéficos. E assim podemos agirmos de maneira mais proativa em relação às vicissitudes externas.

Trânsitos astrológicos faz parte do currículo do Curso de Formação em Astrologia da Cia dos Astros: www.ciadosastros.com.br

Curtiu? Este é um post escrito por Sérgio Pupo, da Companhia dos Astros.

Até onde a Astrologia pode prever fatos com exatidão?

Estamos vivendo um período muito conturbado, o recente equinócio de 20 de Março de  2018 determina, por cerca de um ano, ânimos extremamente exaltados. Pelo mapa desse equinócio vemos Plutão fazendo uma quadratura com Mercúrio e Vênus, o que indica que, do ponto de vista coletivo, principalmente no Brasil, teremos a ocorrência de discursos absurdamente apaixonados e ácidos, radicais e destrutivos que têm a ver com Mercúrio. Se a maré está nessa direção, o ideal é não intensificar ainda mais essa tendência para não piorar a situação.

E o que a Astrologia pode oferecer em termos de previsão de acontecimentos? As técnicas astrológicas são muito poderosas e, embora não infinitas, podem ser fantásticas.

Todo mundo no Brasil foi, de alguma maneira, impactado pela recente prisão de um ex-presidente da república e muitos se perguntam até onde isso vai. Será que Lula vai continuar preso, será que vai ser solto? Do ponto de vista astrológico, são perguntas que dependem de alguns fatores. Um deles é a exatidão dos dados astrológicos quando as perguntas em questão se referirem a uma pessoa específica. No caso do ex-presidente Lula, os dados astrológicos não são exatos e existem nada menos do que 13 versões diferentes de seu mapa natal.

Assim como a previsão astrológica, a previsão do tempo é usada para termos um direcionamento do que vai ocorrer num determinado período. Da mesma forma que uma previsão do tempo acerta e erra, é inegável que acerta muito mais do que erra! Se não fosse assim, ela não seria usada para ajudar no funcionamento dos aeroportos, agricultura, cursos marítimos, entre outras utilidades importantes.

A astrologia trabalha de maneira semelhante à uma previsão do tempo, mas utiliza uma linguagem simbólica: a partir do céu, conforme o famoso princípio Hermético.  Dessa forma, a astrologia pode prever épocas favoráveis e desfavoráveis em diversas áreas, alertando e evidenciando determinados cuidados, muito embora o fluxo e a marcha dos acontecimentos possa mudar de direção. Por isso, as previsões astrológicas devem ser vistas mais como tendências do que previsões absolutamente determinísticas no sentido de ‘isso vai acontecer de qualquer jeito.’

Por outro lado, um bom astrólogo consegue fazer previsões muito assertivas, analisando as forças internas que agem num indivíduo (mapa natal e direções, progressões) e as forças externas a ele (trânsitos e revolução solar). Entender e integrar essas técnicas é a chave. No próximo post vamos aprofundar mais a maneira como essas técnicas funcionam.

Esse conteúdo foi desenvolvido através do vídeo de Sérgio Pupo, um dos astrólogos e professores da Cia dos Astros!

Achou esse post muito curtinho e quer saber mais sobre a forma como a astrologia prevê os fatos?

Inscreva-se no Canal da Cia dos Astros e fique por dentro desse vasto mundo da Astrologia: www.ciadosastros.com.br