Categoria: Elementos do mapa astral

Nodos lunares e seus significados

Os nodos lunares nem sempre são utilizados na interpretação astrológica, mas eles trazem informações bastante pertinentes em relação ao mapa natal. Podem indicar momentos importantes em trânsitos e em progressões, entre outras análises.

Também conhecidos como Cabeça do Dragão (Nodo Norte) e Cauda do Dragão (Nodo Sul), os nodos são o encontro da órbita lunar com a trajetória do Sol. Existem duas trajetórias, um pouquinho inclinadas uma em relação a outra, e entre os pontos formados por essa inclinação há o encontro entre ambos.

Ambos os nodos representam a ligação entre masculino (órbita do Sol) e feminino (órbita da Lua). Um dos muitos significados dos nodos é o encontro de pessoas significativas em nossas vidas. Nodos ativados por trânsitos e transgressões podem representar a chegada de determinadas pessoas que fazem com que você mude a sua visão de mundo. Por exemplo, um professor que será importante, o amor da sua vida, alguém que o puxou pela mão e mostrou um caminho novo, abrindo um leque de possibilidades muito interessantes.

Há algumas diferenças entre os nodos. O Nodo Norte indica um caminho e uma direção de vida. É muito comum que quando você consegue ir rumo a Casa e Signo indicados por ele, as coisas na sua vida começam a se encaixar. O nodo oposto, o Nodo Sul, indica uma série de comportamentos que fazemos automaticamente, sem pensar. Por exemplo, se você tem o Nodo Sul na Casa 6, automaticamente, você assume comportamentos de organização do seu dia a dia. Você não precisa pensar “tenho que organizar o meu dia”, você simplesmente o organiza. Já se você tem o Nodo Sul na Casa 3, por exemplo, você faz contatos automaticamente. Mesmo que tenha um Mercúrio que não é comunicativo, há uma busca por informação e conexão com as outras pessoas.

O Nodo Sul, além de tratar de comportamentos automáticos e inconscientes, também tem uma relação com a hereditariedade. Aquilo que nós trazemos na nossa carga genética quando nascemos ou, caso você acredite em reencarnação, aquilo que você trouxe de vidas passadas. Os antepassados têm profunda relação com o Nodo Sul. Por isso, ao nascermos, exercemos esses comportamentos automáticos indicados pelo Nodo Sul. Desde que nascemos, este nodo indica a rota que preferimos seguir para abrir caminhos e nos desenvolver. No entanto, a uma certa altura da vida, essas atitudes começam a se desgastar e a vida começa a estagnar e a se repetir.

No Nodo Norte há um certo receio de tomar atitudes indicadas por ele no mapa natal, até que a vida dá um empurrão e somos obrigados a tomar aquela direção. A impressão é a de que o universo se abre quando ganhamos coragem para ter determinados comportamentos indicados pelo Nodo Norte (Signo e Casa). A vida fica mais brilhante! Não é a toa que quando tomamos esse caminho, as coisas começam a dar certo. Entretanto, devemos lembrar que ambos os nodos formam na verdade um eixo. Dessa forma, ambos trabalham em conjunto e interdependem um do outro. Na verdade, não existe um Nodo bom e outro ruim. O segredo é usar a potência gerada automaticamente pelo Nodo Sul, para conseguir alcançar uma direção de vida nova e frutífera, que sempre será indicada pelas características do seu Nodo Norte natal. Quando isso acontece, há o sentimento de satisfação pessoal e uma agradável sensação de missão cumprida.

Ao analisar os nodos é preciso levar em conta, além do eixo de signos e casas em que se encontram, os aspectos que fazem com o Sol, a Lua e os planetas, pois tudo isso é importante na leitura do mapa.

 

Gostou desse conteúdo, mas achou ele muito curto?
Venha estudar com a Companhia dos Astros: https://ciadosastros.com.br/

Ascendente em Gêmeos e os signos das casas astrológicas

O Ascendente em Gêmeos, ao usarmos o sistema de Casas Iguais, tem, normalmente, a casa 2 em Câncer, a casa 7 em Sagitário e a casa 10 em Peixes. Geralmente quem tem ascendente em Gêmeos tem uma capacidade fantástica de se comunicar bem, ser multifacetado e ter uma articulação mental muito ágil. Por outro lado, quando vai lidar com as questões financeiras da casa 2 é mais fácil que ela consiga captar recursos trabalhando com o cuidado de outras pessoas, o ramo da alimentação ou até mesmo o ramo imobiliário de terceiros ou o próprio.

Quando falamos da casa 7 do Ascendente em Gêmeos, que está em Sagitário, o Gêmeos – que é racional – vai encontrar no Sagitário um parceiro que privilegia a aventura. A parceria com outras pessoas acaba ganhando estímulo, seja afetos amorosos, de amizade ou profissionais, por intermédio de alguma atividade em conjunto que promova muito entusiasmo, sobretudo no parceiro.

Já a casa 10 em Peixes tende a revelar um lado cuidadoso, uma pessoa piedosa, o que soa até estranho para um Ascendente em Gêmeos, tão ágil e falador. Mas isso acontece justamente por causa dessa casa 10 em Peixes, revelando uma pessoa empática,         preocupada em cuidar das outras pessoas. Por outro lado, podem acabar demonstrando dificuldade de tomadas de decisões ligadas à profissão, por não se sentirem encaixadas facilmente em nenhuma delas ou, o extremo oposto, ser hábil em muitas coisas, sem conseguir se fixar em uma.

Curtiu? Este é um post baseado nas falas de Carlos Hollanda, da Companhia dos Astros.

Inscreva-se no Canal da Cia dos Astros e fique por dentro desse vasto mundo da Astrologia: www.ciadosastros.com.br

O enfrentamento de crise, sua recuperação e a Casa 8

Em alguns momentos da vida somos pegos por uma crise, todos passamos por isso em alguma área da vida. Existem pessoas que têm capacidade não só de enfrentar uma crise, um estado crítico de saúde, ou de natureza financeira ou amorosa com uma disponibilidade e força. Essas pessoas também apresentam uma capacidade de se recuperar muito facilmente. Elas recrutam seus recursos e, em poucas semanas, retomam a vida.

Por outro lado, existem pessoas que prolongam a crise. São pessoas que passados alguns anos ainda estão mergulhadas nas mesmas questões que a derrubaram há muito tempo atrás. Geralmente, elas permanecem sob o impacto da crise e de seus efeitos, não conseguem transformar a situação ou se transformar dentro da situação e permanecem num estado de reclamação ou paralisadas.

Essas duas posturas diferentes podem ser identificadas no mapa natal de uma pessoa. Dependendo dos planetas que se tenha na Casa 8– responsável por descrever as situações de crise bem como sua natureza e o comportamento do indivíduo – a postura da pessoa tende mais para se recuperar facilmente ou, ao contrário, mergulhar na crise mesmo e prolongá-la por anos. Por exemplo, se você tem Marte na Casa 8 você é uma pessoa que enfrenta a crise e, por vezes, até se antecipa a ela. Toma medidas ativamente com coragem, rapidez, agilidade e dá sequência a uma outra etapa da sua vida muito facilmente.

Outro exemplo é Saturno na Casa 8, que é o inverso. A pessoa faz de tudo para se prevenir da crise, se antecipa, planeja, programa e etc, mas se a crise surge a pessoa tende a ser tomadas pelo pessimismo, pelo medo e paralisia. Com isso, a pessoa acaba prolongando a fase da recuperação, chegando a acreditar (de forma negativa) que elas não vão conseguir uma nova chance.

Pessoas que têm tem Vênus na Casa 8, por exemplo,  podem ficar apegadas a situação anterior (geradora da crise). Dessa forma, demonstram dificuldade em dar fim a uma etapa e seguir com a vida. De novo, ficam amando o que foi embora.

Viu como a posição dos planetas na Casa 8 pode influenciar o seu comportamento diante das crises? Esse é um post de Márcia Mattos, da Cia dos Astros.

Ascendente, o Sol e a Lua

É muito comum haver uma confusão entre o conceito de signo ascendente e o signo solar, principalmente para quem está começando a estudar astrologia. Por isso, é fundamental esclarecer quais são as principais diferenças entre o Sol, a Lua e o Ascendente. Essa tríade é a parte mais importante da análise de um mapa natal, já que quase 70% da psiquê, por assim dizer, ou do comportamento que a pessoa vai ter está baseado no Sol, na Lua e no ascendente.

Como o Sol todo ano ele passa pelos mesmos signos na mesma época, muitas pessoas tendem a pensar que ele é o aspecto mais importante a ser levado em consideração. Claro que ele possui sua importância, mas ainda há o Ascendente, a Lua e mais oito planetas importantes, que junto com o Sol irão formar a sua personalidade, talentos e dificuldades (daí a importância do seu mapa natal). O seu signo solar é a sua essência. Sua forma de enxergar a vida e seu lado ativo (ou masculino), também indicando como vemos a nossa relação com nosso pai.

A posição da Lua por outro lado também tem um papel super importante, e um conceito completamente diferente do Sol. Pode estar no mesmo signo do Sol ou em outro, o que á mais comum. Diz muito sobre nosso lado reativo, ou seja, como nós reagimos emocionalmente ao que acontece no ambiente externo a nós. Como nos sentimos nutridos emocionalmente e também fala muito sobre a nossa relação com a nossa mãe.

Já o ascendente tem a ver com o corpo físico. É a cúspide da casa 1 no seu mapa astral, ou seja, é o signo que está surgindo no horizonte no exato momento do seu nascimento. Já falamos sobre as cúspides nesse post. A posição do ascendente dá uma volta completa no zodíaco a cada 24 horas. Por este motivo, ele muda de um signo para outro constantemente. A partir disso, é muito importante que a hora de nascimento seja o exato momento em que você nasceu para a elaboração do seu mapa natal. O ascendente revela o comportamento que preferimos adotar inconscientemente, apesar da nossa essência (Sol e Lua). É a primeira impressão causada por nós aos outros: nossos traços físicos, nossa maneira de falar, de mexer muito com as mãos ou não; ser mais retraído ou ser menos; ser mais expansivo ou não. Ele é a roupa que “vestimos”, nossa máscara social. Há casos, por exemplo, em que nosso ascendente é completamente diferente do Sol e a Lua. Nesse caso, resguardamos nossas emoções e nossa essência e revelamos essa máscara social inconscientemente.

Gostou desse post? Inscreva-se no nosso canal no Youtube!