Categoria: Carlos Hollanda

O Ingresso de Júpiter em Sagitário

Nesse post vamos falar brevemente sobre o ingresso de Júpiter em um dos seus signos de domicílio, onde é naturalmente poderoso: Sagitário. O outro signo é Peixes, pela regência Tradicional. É nos signos de domicílio que um planeta fica mais poderoso; nesse caso, Júpiter tende a esbanjar tudo aquilo que ele tem de bom e também o que não é tão bom assim.

Cada vez que Júpiter chega em seus signos de domicílio, normalmente, há uma série de benefícios em relação aos assuntos que ele rege. Nesse caso, Sagitário, que se associa com todos os esquemas que envolvem vida universitária; processos de desenvolvimento do pensamento filosófico, inclusive dos sistemas de crença e questões religiosas, que promovem discussões em âmbitos da vida ligados a isso, permitem nosso crescimento por uma via superior. Por outro lado, isso também vai de encontro com outra faceta sagitariana que é o dogmatismo. Ou seja, a certeza absoluta de alguma coisa, mesmo que não haja provas cabais do funcionamento daquilo que você defende. Esse é um dos primeiros efeitos a ser percebido logo no início do ingresso.

O trânsito de Júpiter por todo o zodíaco costuma levar 11 anos e 315 dias, aproximadamente 12 anos. O planeta Júpiter entra no signo de Sagitário no dia 08 de Novembro de 2018.

Para se ter uma ideia dos efeitos possíveis, há 12 anos, quando Júpiter passou nesse signo (final de 2006 e durante 2007), houve um incremento no sistema de transportes de massa, um alastramento muito veloz de ideias, revelando pessoas vorazes por consumir novos conhecimentos. Houve também, por outro lado, levantes com caráter religioso, como a revolta popular em Myanmar contra o regime militar, revolta liderada por monges budistas, que se envolveram ativamente no conflito. Freiras também aderiram ao movimento. É bem visível a coincidência desses religiosos envolvidos em um drama coletivo, que sensibilizam o mundo com o trânsito de Júpiter e que rege, entre outros fatores, a religiosidade.

Podemos ver essa ideia do alastramento também em nível subjetivo, a partir de notícias falsas manipuladas por propagandistas, por exemplo. Alguém tem a certeza absoluta de que um fato realmente aconteceu ou que fulano é o malvado ou que deixa de ser, e isso se espalha rapidamente. Essas crenças e dogmas inquestionáveis também estão na seara do Planeta Júpiter. Por este motivo, quando muito poderoso como em sua passagem em signos de domicílio (repetindo: Sagitário e Peixes), ficamos o ano inteiro sujeitos a essas tendências dogmáticas mais fortes. Por outro lado, também há benefícios poderosos. Dessa forma, assim como há um incremento e melhorias no sistema de transportes, também pode haver um lucro maior dessas empresas. Júpiter é um dos planetas que mexem com o imaginário; dessa forma as pessoas tendem a ficar um pouco mais otimistas nesse período.

Quando fazemos uma projeção para signos solares do zodíaco de uma pessoa, ou seja, quem tem signo X ou Y, quem nasceu com planetas dentro do signo de Sagitário encontra Júpiter em um aspecto muito bom para ganhar entusiasmo, confiança e fé na vida. Isso também vai ser um benefício para quem tem algum planeta – sobretudo Sol, Lua, Mercúrio, Vênus e Marte – em Áries e Leão, porque farão um aspecto benéfico e harmônico, chamado Trígono, com todos os planetas que estiverem nesses signos ao longo do ano todo.

Sagitário, Áries e Leão são signos do elemento Fogo, portanto todos os fatores de fogo dentro do mapa também estarão favorecidos. Inclusive, as chances de fazer longas viagens e conhecer culturas diferentes serão bem maiores para pessoas com ênfases nesses signos, assim como elas também podem ter alguma evidência em cursos universitários ou em sistemas religiosos. Outros signos que tendem a ganhar benefícios são Aquário e Libra, que estão no aspecto de Sextil; uma distância angular que os signos ficam e que favorece aspectos harmônicos. Pessoas com planetas nesses signos encontrarão com mais facilidade recursos e soluções, apoio de amigos e pessoas interessadas no bem-estar e em projetos de vanguarda para o coletivo, boas associações, favorecimento em assuntos litigiosos ou que merecem um acordo (especialmente em se tratando de Libra).

Já quem tem ênfase e planetas dentro dos signos de Gêmeos, Virgem e Peixes pode ter dificuldades com pessoas ligadas ao meio acadêmico. O lado crítico de Virgem vai ter que lidar com o dogmatismo presente e o lado sensível de Peixes vai ter que lidar com formas mais diretas, talvez até meio rudes, de expressão de pessoas com quem lida. Também é bom ficar atento para, quando for viajar, não perder bagagens. Isso pode ser contornado com uma boa sistematização.

Os signos mais neutros na passagem de Júpiter em Sagitário são Touro, Câncer, Escorpião e Capricórnio, o que não significa que ele não vai ter efeito nenhum para estes signos. Em algum ponto do mapa pode acabar tocando um ou outro planeta por aspectos, como já falamos.

Curtiu esse post, mas achou muito curto? Inscreva-se no Curso de Astrologia da Cia dos Astros: www.ciadosastros.com.br

Não perca nenhum vídeo no nosso canal, inscreva-se no YOUTUBE: https://bit.ly/2CxefY5

Paternidade no Mapa Natal

Como é a sua relação com seu pai? A Astrologia permite uma averiguação dessa relação a partir da Casa 4, entre a linha divisória – chamada de Cúspide – da 3ª e 4ª Casa no mapa natal.

Essa Cúspide quando aponta para determinado signo pode indicar como é grande parte do comportamento do seu pai. Como, por exemplo, se ele tem uma Casa 4 em Sagitário talvez viaje frequentemente, estude ou lecione na área de idiomas, direito ou, até mesmo, tenha um conteúdo filosófico bastante abrangente. Como não poderia deixar de ser, isso vai depender também do posicionamento de Júpiter (planeta que rege Sagitário), caso esse signo esteja na Casa 4 do mapa natal. Se Júpiter estiver na Casa 5 é provável que seu pai seja uma pessoa mais lúdica e brincalhona, por exemplo.

Já Áries na Casa 4 revela uma personalidade mais agressiva, com um grande teor de competitividade e uma necessidade de se provar muito grande. Às vezes pode ser até bem direto no falar. Essas características dependem de Marte, que é o regente de Áries. Como, por exemplo, se Marte estiver em Peixes já é possível verificar uma alteração desse comportamento. O “padrão” Áries é mais agressivo, enquanto o de Peixes é mais sonhador, contemplativo e mais piedoso, demonstrando certa preocupação com o sofrimento ou a dor alheia. Você pode ter um pai músico se ele tiver Marte em Peixes, por exemplo.

Marte em Touro revela a possibilidade do seu pai ser bom com as finanças e com um senso estético apurado, por exemplo. Caso seu pai tenha a Casa 4 com a cúspide em Virgem, talvez seu pai seja muito detalhista e até um pouco complicado. Isso porque é bem provável que para ele algo só é o suficiente quando é muito funcional e organizado. Claro que essas características dependem muito de Mercúrio, que é o planeta que rege Virgem.

Se o seu pai tem a Casa 4 em Virgem, mas seu Mercúrio está em Gêmeos a possibilidade é que o seu pai seja bastante trabalhador, um pouco complicado e meticuloso, mas também muito hábil em se comunicar, podendo exercer profissões como jornalista, publicitário, entre outras relacionadas à comunicação.

Esses são apenas alguns dos exemplos que podem ser usados para verificar as características da personalidade dos pais. Achou o post muito curto? Inscreva-se no Curso de Formação da Cia dos Astros: www.ciadosastros.com.br

 

Astrologia, Depressão e Setembro Amarelo

Você sabia que é possível identificar no mapa astrológico aspectos depressivos? No mundo inteiro milhões de pessoas são acometidas por esse mal e podem passar por situações bastante difíceis de lidar de forma subjetiva e, até mesmo, em casos mais graves, com tendências ao suicídio.

No mapa astrológico os planetas que estão associados a processos depressivos são Saturno, Netuno e Plutão. Isso não quer dizer que só porque eles existem no seu mapa você ficará depressivo, mas a ênfase desses planetas no mapa alerta para a predisposição de enfrentar situações em que muitas vezes o indivíduo não consegue lidar com os sentimentos opressivos que enfrenta.

Saturno é conhecido como o Planeta da Melancolia. Esse sentimento não é necessariamente um mal, talvez ela até possa funcionar, de forma dosada, como uma maneira de levar o indivíduo a se recolher e refletir sobre a sua realidade, juntar os pedacinhos das suas experiências, contemplar determinados momentos e por aí vai. Por outro lado, quando isso ocorre com muita frequência e o ânimo começa a sofrer uma queda, a tendência pode levar a algo prejudicial à saúde. A palavra ânimo vem de alma, aquilo que anima nossos corpos e mentes. Em “astrologuês”, esse ânimo é associado ao Sol, Marte e Júpiter, fatores ligados ao elemento Fogo – que representam a luz, o brilho, a vivacidade e outros atributos ligados ao ânimo.

Saturno é também um Planeta que rege Aquário, signo oposto a Leão, onde o Sol está domiciliado. O fato de ter essa oposição faz com que Saturno seja experimentado como algo oposto ao ânimo, representando todas aquelas características que nos colocam responsabilidades, nos exigem esforços para dar estrutura para a vida, mas também, quando em desequilíbrio, podem nos colocar para baixo, indo além da saudável necessidade de proteção e estabilidade pra prolongar a vida, que é algo igualmente ligado ao símbolo de Saturno.

Trânsitos planetários como o de Saturno, Netuno e Plutão podem coincidir a processos em que física, psicológica ou socialmente o indivíduo está por baixo, demonstrando dificuldade em se relacionar com o meio em que vive, sendo comum o sentimento de fracasso ou de desencaixe da sociedade. Muitas vezes um trânsito de Saturno pode fazer com que o indivíduo se exceda em responsabilidades, por outras pode haver a sensação de inadequação ou de cobrança muito grande. Isso faz com que ele perca o ânimo e, fisicamente, pode chegar a coincidir com uma baixa produção de endorfina e serotonina, responsáveis pelo bem-estar.

Trânsitos planetários de Netuno, planeta associado a grandes fantasias, sonhos e saltos imaginativos, podem muitas vezes causar desilusões, desmoronando o grande castelo de cartas do indivíduo. Em geral essa predisposição pode já existir no mapa astrológico, como algum indivíduo com Ascendente, Sol ou Lua em Capricórnio, Peixes ou Escorpião, por exemplo (mas não apenas esses fatores), porque são signos que têm certa vulnerabilidade a processos depressivos. Além disso, os planetas que os regem também representam tanto picos de grandes realizações quanto os vales de melancolia, depressão.

Podem, no entanto, ser valiosos no decorrer de processos de retificação de situações da vida, mas não sem algo potencialmente doloroso a experimentar. Muitas vezes o processo depressivo pode ser justamente uma das várias etapas que é o da purgação de determinados sentimentos, muito embora algumas pessoas a interrompam e acabam mergulhando nas tristezas e dores sem procurar outras formas de lidar com esses sentimentos. Uma das formas de sair de situações como essa é evitar mergulhar e se prender a eles, se dedicando a outras tarefas, mudando de hábitos, fazendo exercícios para desenvolver ânimo, reduzir a ansiedade e sedimentar seus sentimentos. E, claro, procurar terapia!

A Companhia dos Astros apoia o Setembro Amarelo, mês da prevenção ao suicídio!

Inscreva-se no Canal da Cia dos Astros e confira nossos cursos de Astrologia: www.ciadosastros.com.br

Planetas fortes e fracos no mapa astrológico


Na vida quando tudo está em perfeita harmonia temos a sensação de que tudo se encaixa, não é verdade? O mesmo acontece na Astrologia. Quando os planetas estão nos signos que regem, ganham força e quando estão nos signos opostos àqueles, enfraquecem. Os termos domicílio e exílio ilustram muito bem esses opostos. Eles se referem a dignidades e debilidades planetárias. Na prática, um fator em domicílio se manifesta em toda a sua natureza, sem dissimular suas características. Por exemplo, a Lua em domicílio (Câncer) representa uma boa capacidade de lidar com as emoções e expressá-las, além de compactuar com as emoções alheias.

Quando os planetas estão em domicílio, as virtudes deles proporcionam uma sensação de encaixe entre o modo de proceder e as realidades experimentadas. Dessa forma, podemos dizer que as naturezas essenciais estão confortáveis. Outra dignidade planetária é a exaltação. Os planetas exaltados – por exemplo, Vênus em Peixes exaltado – chegam a auxiliar na descoberta pelos melhores potenciais de carreira para determinado mapa.

Exaltação é a elevação, um planeta exaltado está em uma posição muito boa no mapa. Já os planetas em exílio estão enfraquecidos devido ao fato de que suas naturezas são opostas às dos signos em que se encontram. Dessa forma, Marte, que está em domicílio em Áries, quando está em Libra (o oposto de Áries), tende a não expressar com todo seu potencial a capacidade de iniciar individualmente as coisas. Áries e Marte são similares pela ação imediata e agressiva,  enquanto Libra representa a necessidade de mediar. Marte, portanto, não está em seu cenário ideal quando em Libra.

Os planetas em queda ou depressão estão nos signos opostos àqueles em que estão exaltados. Trata-se também de um enfraquecimento da natureza do planeta, mas de modo que se o indivíduo quer que a sociedade considere determinados talentos representados pelo planeta naquele signo, será preciso um esforço maior e mais tempo até que seja possível sobressair no mundo.

As dignidades planetárias servem, então, para classificar o poder de cada planeta no mapa astrológico quando as naturezas essenciais estão confortáveis (domicílio e exaltação), enquanto as debilidades astrológicas classificam a menor força dos planetas (exílio e depressão).

Quer entender melhor a influência dos planetas fortes e fracos na sua vida? Matricule-se na Cia dos Astros: www.ciadosastros.com.br

Ascendente em Gêmeos e os signos das casas astrológicas

O Ascendente em Gêmeos, ao usarmos o sistema de Casas Iguais, tem, normalmente, a casa 2 em Câncer, a casa 7 em Sagitário e a casa 10 em Peixes. Geralmente quem tem ascendente em Gêmeos tem uma capacidade fantástica de se comunicar bem, ser multifacetado e ter uma articulação mental muito ágil. Por outro lado, quando vai lidar com as questões financeiras da casa 2 é mais fácil que ela consiga captar recursos trabalhando com o cuidado de outras pessoas, o ramo da alimentação ou até mesmo o ramo imobiliário de terceiros ou o próprio.

Quando falamos da casa 7 do Ascendente em Gêmeos, que está em Sagitário, o Gêmeos – que é racional – vai encontrar no Sagitário um parceiro que privilegia a aventura. A parceria com outras pessoas acaba ganhando estímulo, seja afetos amorosos, de amizade ou profissionais, por intermédio de alguma atividade em conjunto que promova muito entusiasmo, sobretudo no parceiro.

Já a casa 10 em Peixes tende a revelar um lado cuidadoso, uma pessoa piedosa, o que soa até estranho para um Ascendente em Gêmeos, tão ágil e falador. Mas isso acontece justamente por causa dessa casa 10 em Peixes, revelando uma pessoa empática,         preocupada em cuidar das outras pessoas. Por outro lado, podem acabar demonstrando dificuldade de tomadas de decisões ligadas à profissão, por não se sentirem encaixadas facilmente em nenhuma delas ou, o extremo oposto, ser hábil em muitas coisas, sem conseguir se fixar em uma.

Curtiu? Este é um post baseado nas falas de Carlos Hollanda, da Companhia dos Astros.

Inscreva-se no Canal da Cia dos Astros e fique por dentro desse vasto mundo da Astrologia: www.ciadosastros.com.br