Ascendente em Gêmeos e os signos das casas astrológicas

O Ascendente em Gêmeos, ao usarmos o sistema de Casas Iguais, tem, normalmente, a casa 2 em Câncer, a casa 7 em Sagitário e a casa 10 em Peixes. Geralmente quem tem ascendente em Gêmeos tem uma capacidade fantástica de se comunicar bem, ser multifacetado e ter uma articulação mental muito ágil. Por outro lado, quando vai lidar com as questões financeiras da casa 2 é mais fácil que ela consiga captar recursos trabalhando com o cuidado de outras pessoas, o ramo da alimentação ou até mesmo o ramo imobiliário de terceiros ou o próprio.

Quando falamos da casa 7 do Ascendente em Gêmeos, que está em Sagitário, o Gêmeos – que é racional – vai encontrar no Sagitário um parceiro que privilegia a aventura. A parceria com outras pessoas acaba ganhando estímulo, seja afetos amorosos, de amizade ou profissionais, por intermédio de alguma atividade em conjunto que promova muito entusiasmo, sobretudo no parceiro.

Já a casa 10 em Peixes tende a revelar um lado cuidadoso, uma pessoa piedosa, o que soa até estranho para um Ascendente em Gêmeos, tão ágil e falador. Mas isso acontece justamente por causa dessa casa 10 em Peixes, revelando uma pessoa empática,         preocupada em cuidar das outras pessoas. Por outro lado, podem acabar demonstrando dificuldade de tomadas de decisões ligadas à profissão, por não se sentirem encaixadas facilmente em nenhuma delas ou, o extremo oposto, ser hábil em muitas coisas, sem conseguir se fixar em uma.

Curtiu? Este é um post baseado nas falas de Carlos Hollanda, da Companhia dos Astros.

Inscreva-se no Canal da Cia dos Astros e fique por dentro desse vasto mundo da Astrologia: www.ciadosastros.com.br

O Céu de Abril

O mês de Abril já começa sob a conjunção Marte-Saturno, que vai até 4/4. O impulso de fazer acontecer e iniciar as coisas vai estar muito reprimido por uma série de restrições, regras e protocolos a serem cumpridos. Não desanime e encare-os com determinação, disciplina e paciência para que as coisas realmente aconteçam.

O bom é que o Sol também fica junto a Mercúrio (de 1 a 2/4), dando mais clareza de raciocínio e agilidade mental para contornar a situação. Mas Mercúrio que rege o raciocínio, as comunicações e os deslocamentos, e ainda está em seu movimento retrógrado até o dia 15, vai passar ainda por maus bocados em neste mês: primeiro uma quadratura com Marte de 3 a 4/4, tornando as conversas ásperas, conflituosas e aumentando muito a propensão de acidentes de carro e falhas em equipamentos mecânicos. Previna-se. E outra quadratura, agora de Saturno, entre 3 a 6/4 (enquanto Mercúrio está retrógrado) e também entre 24 a 26/4 (Mercúrio já em movimento direto), dificultando e limitando as comunicações e o ir e vir. Atrasos serão frequentes, portanto é bom sair de casa mais cedo nesses dias.

Júpiter vai estar em harmonia a Plutão quase todo o mês de abril (de 3 a 23/4), proporcionando-lhe maior sensação de poder pessoal para avançar. Será positivo para viagens, estudos, vida acadêmica e questões legais de quaisquer tipos. Mas por causa da retrogradação de Mercúrio até 15/4, é de bom tom fazer sempre uma dupla checagem e conferência nos papéis, textos, autorizações, tickets de passagens, etc. Vênus receberá boas influências de Saturno de 6 a 8/4, favorecendo todas as iniciativas para colocar as finanças sob controle. Logo em seguida, se harmoniza com Marte de 9 a 12/4, indicando um ótimo momento para o romance e para dar uma boa apimentada na relação, porque a libido vai ficar em alta.

Vale a pena tomar um certo cuidado com autoridades e pessoas que podem de alguma forma te ameaçar no período de 10 a 12/4, por causa da grande tensão entre Sol e Plutão, que podem levar a arbitrariedades. Melhor evitar o confronto com essas pessoas e não desafiá-las.

Por outro lado, entre 11 e 13/4 não podemos deixar escapar influências positivas que Netuno nos proporcionará. Primeiro com Vênus entre 11 e 13, facilitando o romance e o encantamento por tudo o que é belo. Depois, com Marte de 12 a 16/4, fazendo com que as nossas iniciativas produzam muitos efeitos positivos sem tanto esforço.

Sol e Urano ficam juntos de 17 a 19/4 trazendo muitos acontecimentos inesperados e uma boa dose de excitação mental. O pensamento criativo e original fica mais forte, embora com um certo questionamento dos padrões estabelecidos. Ótimo para inovar e debater novos projetos, especialmente aqueles que quebram paradigmas e fazem nos sentir mais livres e independentes, mesmo porque no dia seguinte o Sol entra no signo de Touro e lá fica até 20/5. Com isso, esse ímpeto de inovação e movimento tende a ir embora, cedendo lugar para a busca por situações mais estáveis e principalmente confortáveis. Menos pressa e mais consistência nas ações é o que importa.

Entre os dias 22 e 25/4 Marte e Júpiter em sextil vão nos agraciar com mais otimismo e um saudável espírito de luta. Parta para o combate daquilo que é justo, pois as atitudes positivas é que devem prevalecer. No dia 22/4 Saturno também vai iniciar um longo movimento retrógrado em Capricórnio, que vai até 30/9 deste ano, sendo muito positivo para rever e reforçar tudo o que não está suficientemente estruturado em nossas vidas, desde o relacionamento até finanças e nós mesmos. Por que não?

Entre os dias 24 a 28/4 Marte e Plutão ficam conjuntos e, com isso, geram uma boa energia para mudanças e eliminação de tudo o que não está bom. A iniciativa e o desejo de transformar vão ficar mais intensos, com boas chances de sermos bem sucedidos. De quebra vem junto uma maior libido, energia sexual e sede pelo poder. Portanto, é melhor que a utilize positivamente e não de maneira agressiva, o que poderia trazer resultados bem explosivos.

Dia 24/5 também marca a entrada de Vênus no signo de Gêmeos, que fica neste signo até 19/5. Esse período pode ser muito favorável para buscarmos fontes de renda alternativas, mas também para conhecermos novas pessoas e ampliarmos nosso círculo social.

Fechando o mês de Abril haverá um belo trígono entre Sol e Saturno de 28 a 30/4, injetando uma dose extra de concentração e persistência para superar os obstáculos e lidar com limitações. Aproveite esse período em que a sua visão estará clara e pragmática nesses dias, e  os resultados devem aparecer.

O enfrentamento de crise, sua recuperação e a Casa 8

Em alguns momentos da vida somos pegos por uma crise, todos passamos por isso em alguma área da vida. Existem pessoas que têm capacidade não só de enfrentar uma crise, um estado crítico de saúde, ou de natureza financeira ou amorosa com uma disponibilidade e força. Essas pessoas também apresentam uma capacidade de se recuperar muito facilmente. Elas recrutam seus recursos e, em poucas semanas, retomam a vida.

Por outro lado, existem pessoas que prolongam a crise. São pessoas que passados alguns anos ainda estão mergulhadas nas mesmas questões que a derrubaram há muito tempo atrás. Geralmente, elas permanecem sob o impacto da crise e de seus efeitos, não conseguem transformar a situação ou se transformar dentro da situação e permanecem num estado de reclamação ou paralisadas.

Essas duas posturas diferentes podem ser identificadas no mapa natal de uma pessoa. Dependendo dos planetas que se tenha na Casa 8– responsável por descrever as situações de crise bem como sua natureza e o comportamento do indivíduo – a postura da pessoa tende mais para se recuperar facilmente ou, ao contrário, mergulhar na crise mesmo e prolongá-la por anos. Por exemplo, se você tem Marte na Casa 8 você é uma pessoa que enfrenta a crise e, por vezes, até se antecipa a ela. Toma medidas ativamente com coragem, rapidez, agilidade e dá sequência a uma outra etapa da sua vida muito facilmente.

Outro exemplo é Saturno na Casa 8, que é o inverso. A pessoa faz de tudo para se prevenir da crise, se antecipa, planeja, programa e etc, mas se a crise surge a pessoa tende a ser tomadas pelo pessimismo, pelo medo e paralisia. Com isso, a pessoa acaba prolongando a fase da recuperação, chegando a acreditar (de forma negativa) que elas não vão conseguir uma nova chance.

Pessoas que têm tem Vênus na Casa 8, por exemplo,  podem ficar apegadas a situação anterior (geradora da crise). Dessa forma, demonstram dificuldade em dar fim a uma etapa e seguir com a vida. De novo, ficam amando o que foi embora.

Viu como a posição dos planetas na Casa 8 pode influenciar o seu comportamento diante das crises? Esse é um post de Márcia Mattos, da Cia dos Astros.

A regência das Casas Astrológicas

A regência das casas astrológicas é um aspecto primordial para qualquer interpretação de mapa astrológico, seja mapa natal, de uma revolução solar ou qualquer outro. Por isso, quem não usa a regência das casas acaba ficando com uma interpretação incompleta do mapa.

Quando falamos de regência, estamos nos referindo às regências casas astrológicas. Toda cúspide de casa começa em algum signo. A partir dela, é possível identificar o planeta regente – que oferece um “tom” dessa casa astrológica. – Vamos supor que uma pessoa tem um ascendente no mapa natal em Áries. Toda vez que ela for expressar o seu ascendente, o regente Marte vai dar um “tom” sobre isso, ainda que ele não esteja na casa 1, que é casa do ascendente. Quando dizemos “regidos por um planeta” nos referimos ao planeta regente da casa. O planeta que governa um determinado signo governa, também a casa cuja cúspide começa nele e todos planetas que estiverem nesse signo ou casa. E por governar, é o regente quem dá a tônica e os padrões a serem seguidos pelos planetas e pontos que estiverem em seus domínios.

Vamos dar um exemplo para ficar mais claro: se num mapa natal qualquer, o regente da casa 11 (que significa planejamento e planos futuros, entre outras questões) estiver na casa 2 (recursos materiais, poder de realização e concretização, entre outros significados), sempre que o sujeito for planejar algo, estabelecer metas  e pensar um futuro (questões de casas 11), automaticamente irá se preocupar com a possibilidade de concretizá-las, ou irá se preocupar em COMO poderia tornar seus planos em algo realizável (território da casa 2). Essas duas áreas passam a ficar inexoravelmente conectadas para essa pessoa por toda a sua vida. Ou seja, para ela, realizar questões de 11 (planos futuros) implica em preocupar-se com sua realização efetiva e em que recursos precisa obter para concretizá-los (casa 2).

Existem 2 possibilidades para a regência de uma casa astrológica:
1) O regente de uma casa encontra-se em outra casa, como no exemplo acima. Então essas duas áreas da vida da pessoa ficam automaticamente conectadas, mesmo que hajam ou não outros planetas nessa casa regida..
2) O regente da casa está na mesma casa que ele rege.

Na segunda opção não há conexão entre casas (ou áreas de vida). Ou seja, para expressar essa casa, a pessoa somente pode contar com recursos dessa casa, do seu regente e dos demais planetas que estão ali. Alterando o exemplo anterior e supondo que o regente da casa 11 esteja na própria casa 11, toda e qualquer atividade de planejamento, que é um dos focos da casa 11, somente poderão ocorrer por essa via, ou seja, pelos significados intrínsecos da casa 11. Traduzindo em termos práticos: cada vez que ela planeja algo para o futuro, isso a leva a projetar outros futuros adiante. Ou para projetar um futuro, precisa contar com a colaboração de amigos e pessoas que compartilham dos mesmos objetivos (outro significado da casa 11). Mas como a casa 2 não estaria envolvida, não há o mesmo compromisso de concretização, de senso de realidade que haveria se o regente da 11 estivesse na casa 2.

A Companhia dos Astros oferece um módulo online completo sobre esse tema fascinante (2B-Regências), onde Márcia Mattos discute em detalhes como funciona cada par de regências de casas que pode ser encontrado num mapa astral. La você poderá entender como funciona o regente da casa 1 na casa 1, da casa 1 na 2 e assim sucessivamente até a casa 12. Todas as 144 possibilidades de regências entre casas são cobertas. Inclusive mostrando como funciona a diferença que existe entre a presença do regente da casa A na casa B e seu oposto (regente da casa B na casa A), porque apesar de semelhantes, têm diferenças fundamentais entre si.

Gostou? Quer saber mais? Inscreva-se no nosso canal e visite o nosso site!

www.ciadosastros.com.br

O Céu de Março

Copyright: © Miguel Claro

O mês começou com Mercúrio em harmonia com Plutão (até o final do dia primeiro) e também com Júpiter (até 2/3). Além de ser muito positivo para viagens e todo tipo de atividade que envolva comunicação – falar em público, dar palestras, escrever textos e estudar – Plutão vai proporcionar autoridade e profundidade ao que é transmitido. Vênus também forma um aspecto positivo a Júpiter (de 1 a 2/3) e a Vênus (de 2 a 6/3), favorecendo as transações comerciais, as negociações de compra e venda fáceis e bem vantajosas, além de ser uma época muito propícia para a paquera, para a harmonia entre casais e para pedir e receber favores. Aproveite esse presente dos céus!

O Sol fica conjunto a Netuno em Peixes de 3 a 5/3 e isso vai aumentar a nossa sensibilidade às impressões mais subjetivas, como tudo que é ligado à arte ou ao universo imaterial. A tendência é não se fixar tanto em detalhes, mas observar o todo e as impressões sutis que elas revelam. A sua intuição estará em alta – basta ouví-la, embora a sua energia possa cair um pouco. Procure aumentar suas horas de sono nesse período para não se esgotar.

No dia 6/3 dois planetas ingressam no signo de Áries: Mercúrio até 16/5 (com uma retrogradação entre 23/3 e 14/4) e Vênus até 31/3. Ambos vão gerar impaciência, pressa e individualismo, mas em áreas bem diferentes. Enquanto Mercúrio em Áries vai provocar essas qualidades nas comunicações e nos deslocamentos (evite falar muito impulsivamente, mas não deixe de falar sem rodeios). Vênus, por sua vez, pode causar um certo ímpeto, gastos impulsivos ou alguma impaciência e desejo de independência nas nossas relações afetivas. O segredo aqui é não ir a extremos, mas aproveitar a energia dos astros para conseguir um bom equilíbrio e, assim, atingir o que queremos.

Júpiter inicia seu movimento retrógrado de 9/3 a 10/7, fazendo com que as questões regidas por esse planeta fiquem um pouco mais complicadas. As viagens para lugares distantes, o estudo, o ensino e as questões legais iniciadas nesse período podem ser mais lentas ou precisarão ser revistas. Por outro lado, seria um bom momento para reavaliar algum processo judicial já iniciado, e que precise de uma nova abordagem ou de novos argumentos. O mesmo vale para cursos, aulas e viagens já planejadas, que podem se beneficiar muito de uma reavaliação ou de um replanejamento.

Marte e Urano em trígono de 9 a 13/3 podem nos proporcionar muitas surpresas agradáveis. É a hora de tomar a iniciativa, mas de uma forma completamente original, instintiva e criativa. Fazendo dessa forma, a possibilidade de dar certo aumenta muito. Ouse fora da caixa!

Entre 10 e 12/3, Sol e Plutão em harmonia vão favorecer as tomadas de decisão, principalmente as que envolvem lidar com pessoas poderosas ou com questões financeiras.

Mas atenção: uma cautela é necessária: nesse mesmo período, Mercúrio em forte tensão a Saturno vai requerer cuidado na forma de se expressar para não ferir suscetibilidades ou se indispor com autoridades. É possível que os deslocamentos também sofram atrasos ou restrições – cuide para que os papéis e documentos estejam muito bem organizados e em dia para não lhe causar problemas. Vênus também entra em conflito a Saturno de 12 a 14/3, podendo causar embaraços e decepções nas questões afetivas e financeiras. Não se abale tanto com esses eventuais reveses, mas procure nesse período planejar alternativas consistentes para implementar logo após esse período. Felizmente, no mesmo período Sol e Júpiter formam um belo trígono, dando-nos uma salutar injeção de otimismo e autoconfiança.

Marte ingressa no signo de Capricórnio em 17/3, permanecendo até 15/5. Isso é muito positivo, porque Marte estará exaltado em Capricórnio, favorecendo todas as ações que são previamente planejadas e calculadas, assim como todo o esforço obstinado e continuado.

Aquilo que tem bases sólidas e foi suficientemente maturado pode agora dar certo agora.

Em 20/3 às 13:15h de Brasília ocorre o ingresso do Sol em Áries, marcando o equinócio de outono no Hemisfério Sul e o início do ano astrológico. Devido à quadratura Sol-Marte desse momento, o ano astrológico, que ocorre a cada vez que o Sol entra em Áries, promete ser de muitas realizações, mas com muita impaciência, impulsividade, competição e atritos. Procure agir, mas mantenha o foco e evite na medida do possível os conflitos, principalmente nas atividades cotidianas do dia a dia e entre parceiros e cônjuges.

No dia 22/3 à noite, Mercúrio inicia seu movimento retrógrado que vai até 15/4. Quando Mercúrio está retrógrado, não é um bom momento para iniciarmos atividades em que a comunicação é fator determinante, como cursos, divulgações, publicidades, etc. Falhas de telefone, internet e má compreensão do que é dito podem ser frequentes. Os deslocamentos também são prejudicados, tornando as viagens e o trânsito travados, causando atrasos e transtornos. Por outro lado, esse período é muito positivo para rever posições, esclarecer e replanejar atividades que já estavam em curso.

Cuidado com o período que vai de 23 a 24/3, por causa do conflito armado entre Vênus e Plutão. As relações afetivas tendem a ficar bem tensas por ciúmes ou tentativa de controle sobre quem você gosta (ou dessa pessoa sobre você). Procure não entrar nessa vibração para não correr o risco de provocar exatamente o que teme, ou seja, perda ou abandono do ser amado.

Na sequência, Vênus fica em conjunto a Urano de 28 a 29/3, também indicando potencial para reviravoltas no campo afetivo (e também financeiro). Podem acontecer cortes bruscos e inesperados, mas também o surgimento de alguém bem interessante e completamente fora do usual.

Fechando o mês de Março acontece uma quadratura de Saturno ao Sol de 28 a 30/3, podendo surgir obstáculos à nossa vontade e ao que queremos. É comum também ficarmos um pouco mais conservadores, inseguros para tomar decisões e, com isso, inibidos. Não é hora para lances ousados. Pelo contrário, é hora para aquilo que já se provou que dá certo.

Na madrugada do último dia do mês, Vênus entra em Touro – seu lugar natural além de Libra – favorecendo as relações afetivas, a sensualidade, a sedução e a conservação dos nossos bens materiais. Aproveite que Vênus fica em Touro até 23/4 para usar isso a seu favor!

Os 12 signos no mapa natal

Os quatro pilares principais do mapa natal são o Sol, a Lua, o Ascendente e também o meio do céu (que já falamos em outro post.) O Sol está associado à vitalidade, representa a razão. O ascendente trata essencialmente da maneira como a pessoa se expressa, a máscara social. A Lua simboliza as emoções, as relações familiares e o passado. O meio do céu, por sua vez, indica como você gostaria de ser reconhecido no mundo.

Já ouviu alguma vez um comentário dizendo “Eu não gosto daquele signo…”? ou “Aquele signo é horrível!”? Isso é muito comum, principalmente quando não se tem conhecimento de astrologia e do próprio mapa natal. Isso porque quando estudamos um pouco mais a fundo esse universo descobrimos que, na verdade, todos têm os 12 signos do zodíaco. Apesar das diversas classificações que são atribuídas a cada um de forma quase que caricatural, nenhum signo é melhor do que o outro. Todos os 12 signos ocupam uma função específica dentro do seu mapa natal, mas é claro que há comportamentos mais evidentes, que podem ser observados com uma frequência maior. Cada um desses signos têm suas próprias
forças e fraquezas, seus próprios traços específicos, desejos e atitudes diante da vida e das pessoas, luzes e sombras, por assim dizer.

O famoso “Qual é o seu signo?” é apenas a posição do Sol no seu mapa natal. Mas ainda há outros diversos aspectos como o Ascendente, a Lua e mais oito planetas importantes, que influenciam sua personalidade, o modo como você se relaciona com as pessoas, como exterioriza o que sente, entre outros.

Portanto, não existe signo bom ou ruim em astrologia. O que existe são tendências e
potencialidades, que devem ser sempre aproveitadas e usadas para aprender a superar as 26dificuldades encontradas.

Gostou desse post? Inscreva-se no nosso canal no Youtube!

Ascendente, o Sol e a Lua

É muito comum haver uma confusão entre o conceito de signo ascendente e o signo solar, principalmente para quem está começando a estudar astrologia. Por isso, é fundamental esclarecer quais são as principais diferenças entre o Sol, a Lua e o Ascendente. Essa tríade é a parte mais importante da análise de um mapa natal, já que quase 70% da psiquê, por assim dizer, ou do comportamento que a pessoa vai ter está baseado no Sol, na Lua e no ascendente.

Como o Sol todo ano ele passa pelos mesmos signos na mesma época, muitas pessoas tendem a pensar que ele é o aspecto mais importante a ser levado em consideração. Claro que ele possui sua importância, mas ainda há o Ascendente, a Lua e mais oito planetas importantes, que junto com o Sol irão formar a sua personalidade, talentos e dificuldades (daí a importância do seu mapa natal). O seu signo solar é a sua essência. Sua forma de enxergar a vida e seu lado ativo (ou masculino), também indicando como vemos a nossa relação com nosso pai.

A posição da Lua por outro lado também tem um papel super importante, e um conceito completamente diferente do Sol. Pode estar no mesmo signo do Sol ou em outro, o que á mais comum. Diz muito sobre nosso lado reativo, ou seja, como nós reagimos emocionalmente ao que acontece no ambiente externo a nós. Como nos sentimos nutridos emocionalmente e também fala muito sobre a nossa relação com a nossa mãe.

Já o ascendente tem a ver com o corpo físico. É a cúspide da casa 1 no seu mapa astral, ou seja, é o signo que está surgindo no horizonte no exato momento do seu nascimento. Já falamos sobre as cúspides nesse post. A posição do ascendente dá uma volta completa no zodíaco a cada 24 horas. Por este motivo, ele muda de um signo para outro constantemente. A partir disso, é muito importante que a hora de nascimento seja o exato momento em que você nasceu para a elaboração do seu mapa natal. O ascendente revela o comportamento que preferimos adotar inconscientemente, apesar da nossa essência (Sol e Lua). É a primeira impressão causada por nós aos outros: nossos traços físicos, nossa maneira de falar, de mexer muito com as mãos ou não; ser mais retraído ou ser menos; ser mais expansivo ou não. Ele é a roupa que “vestimos”, nossa máscara social. Há casos, por exemplo, em que nosso ascendente é completamente diferente do Sol e a Lua. Nesse caso, resguardamos nossas emoções e nossa essência e revelamos essa máscara social inconscientemente.

Gostou desse post? Inscreva-se no nosso canal no Youtube!

 

O céu de Fevereiro

O mês de Janeiro se encerrou com um Eclipse Lunar e Lua Cheia em Leão no dia 31/1 às 11h26m da manhã. Eclipses são eventos especiais que funcionam como um “flash”, ou seja, uma oportunidade de perceber as coisas sob outra ótica. É como se a luz do local onde estamos desse uma piscada, ao estabilizar-se percebemos o ambiente de uma outra forma, notando sutilezas antes não percebidas, marcando pontos de inflexão no rumo das nossas vidas.

Os eclipses acontecem aos pares (eclipses lunar e solar) e no intervalo entre dois eclipses não são recomendadas as atividades que exigem público, como lançamento de produtos, eventos públicos, divulgações em massa ou mesmo o início/inaugurações de atividades importantes, porque há forte tendência de que esses impulsos caiam no esquecimento. No caso, devem ser evitadas essas iniciativas até 15/2, quando ocorre um segundo eclipse. Nesse período o passado fica em segundo plano e por causa da conjunção Sol-Vênus em Aquário na casa 11 para o mapa do eclipse em Brasília, deve haver uma tendência de todos para maior ênfase na vida social e maior busca por prazeres, especialmente para os nascidos no segundo decanato dos signos fixos (Leão, Escorpião, Aquário e Touro).

Fevereiro começa com um bom aspecto entre Mercúrio e Marte de 2 a 4/2 favorecendo a comunicação honesta e direta entre as pessoas. Também é um período muito positivo para deslocamentos rápidos, viagens e para fazer andar processos burocráticos, papéis, autenticações, que estavam emperrados.

Vênus sofre uma quadratura de Júpiter de 3 a 4/2 indicando uma forte tendência a excessos: prazeres, vida social e gastos desnecessários e descontrolados. Evite esses excessos, inclusive na alimentação (especialmente doces ou aquilo que você gosta muito), porque há grande probabilidade de overdose em tudo isso. O bom é que logo em seguida, de 6 a 7/2, Vênus e Urano entram em harmonia, facilitando conhecer gente diferente e interessante. Dê uma oportunidade ao novo agora…

Mesmo porque Vênus entra no signo de Peixes logo depois, da madrugada do dia 10/2 até 6/3, deixando as relações sociais e os relacionamentos mais românticos e com um toque mágico e inspirador no ar!

Entre 9 e 11/2, Sol e Júpiter entram em atrito provocando muita autoindulgência e ausência de limites. Evite entrar nessa vibração que não irá lhe trazer nenhum benefício. Também não é um bom momento para questões envolvendo leis, tribunais e justiça. Mas logo depois, de 12 a 14/2, o Sol desfaz o conflito com Júpiter e recebe bons afagos de Urano, favorecendo os insights criativos e inovadores.

Muito propício também para reunir pessoas em torno de ideias em comum, seja numa reunião de negócios ou até numa reunião de condomínio, em que o interesse do grupo pode agora ser atendido de maneira mais criativa.

Mercúrio também faz quadratura com Júpiter de 13 a 14/2. Apesar da alta estimulação mental e interesse por aprendizagem e viagens que este aspecto proporciona, tudo ocorre em excesso e fora de proporção. Cuidado com segredos e informações confidenciais que podem ser espalhadas nesses dois dias. Em sequência, Mercúrio faz sextil a Urano entre 14 e 15/2, favorecendo o pensamento criativo e técnico. Ótimas ideias podem surgir através da troca de informações com pessoas diferentes das que você costuma se relacionar. Experimente.

Um bom momento para acertar e estabilizar os relacionamentos afetivos que não encontravam um propósito, podem então se afinar no período de 14 a 16/2 (devido a um aspecto positivo entre Vênus e Saturno.) Também será um período favorável para organizar as finanças pessoais com pragmatismo, cortando os gastos desnecessários com maior facilidade.

Marte e Netuno entram em forte desentendimento entre 15 e 18/2, dificultando as tomadas de decisão e a assertividade da ação. Parece que um grande esforço agora gera um resultado pífio. Procure deixar o início de empreendimentos importantes ou que exijam muito esforço físico para depois desse período. Será bem mais fácil.

No dia 15/2 às 18:05h de Brasília ocorre outro eclipse, agora solar, em Aquário. O eclipse solar obscurece momentaneamente a energia consciente, masculina (Yang), tanto de homens como de mulheres, favorecendo os insights que vêm da nossa contraparte Yin, do inconsciente, subjetiva, emocional e relativa ao passado. Por causa da concentração da lunação e diversos planetas na casa 7 para Brasília no mapa do eclipse, deve haver uma nostálgica busca por encontrar pessoas significativas do nosso passado, como antigos parceiros ou casos amorosos. Será também um bom momento para plantar sementes visando maior prosperidade financeira futura, especialmente para os nascidos no terceiro decanato dos signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário).

Mercúrio e Sol ficam unidos de 16 a 18/2, proporcionando maior clareza de raciocínio e facilidade para escrever ou para falar. Ótimo para uma palestra ou até mesmo para viajar e conhecer coisas e pessoas interessantes. Só que no dia 18 tanto Mercúrio quanto o Sol entram em Peixes, e aí toda essa objetividade e a agilidade de raciocínio cedem lugar para a subjetividade, a sensibilidade e a imaginação.

Procurar ver o todo no lugar das partes vai dar mais resultados agora. Mercúrio fica em Peixes até 5/3 e o Sol até 20/3.

Vênus também se une a Netuno de 20 a 22/2, proporcionando prazer, fantasia e deleite aos pares românticos. É uma ótima ocasião para um jantar a dois, um bom filme de amor ou ter contato com qualquer tipo de arte.

No dia 21/2, Mercúrio e Saturno em harmonia vão nos dar de presente um pensamento muito claro, objetivo e prático. Se tiver que fazer algum trabalho que exija concentração e foco, aproveite.

Do dia 23 a 26/2, Vênus e Marte entram em conflito. Como são dois arquétipos de masculino e feminino, podemos esperar forte aumento da libido por um lado, mas dificuldades e disputas nos relacionamentos. Evite as brigas e principalmente os gastos impulsivos que podem ocorrer agora. Sol e Saturno em harmonia de 24 a 26/2 podem facilitar o autocontrole. E também proporcionar maior paciência, racionalidade e concentração dirigida a superação de limitações. Mercúrio em Peixes fica conjunto a Netuno entre 24 e 25/2 favorece também o pensamento intuitivo. Ouça a sua intuição, que deve estar mais afiada nesses dois dias.

Vênus e Plutão em sextil entre 26 e 27/2 pode abrir boas oportunidades para rever questões financeiras agudas que estavam muito complicadas. Também pode ser um período bem bacana para dar uma renovada no visual ou no guarda-roupa.
Fechando o mês de Fevereiro, Mercúrio e Marte em pé de guerra podem indicar propensão a muitas brigas, discussões e conflitos, principalmente verbais. É aconselhável uma cautela maior no trânsito e nos deslocamentos para se evitar acidentes e precipitações. Isso ocorre de 28/2 a 1/3. E finalmente é bom tirar partido do belo trígono Vênus e Júpiter fazem de 28/2 a 1/3. É o momento ideal para pedir e receber favores ou aquela ajudinha que você tanto estava precisando. Ótimo período para reuniões sociais ou de negócios!

Signos: Casas Astrológicas

Estamos muito acostumados a ouvir “Eu sou de Leão” ou “Meu marido é de Virgem”. Essas são apenas orientações a partir do signo solar, mas existem outras diversas no mapa astral de cada pessoa que implicam em sua personalidade, visão de mundo, o modo como se relaciona com as outras pessoas e por aí vai.

Quem nunca se pegou dizendo “Eu não gosto do signo de escorpião!” ou “Não me dou com leoninos!”? Essa é uma atitude comum, no entanto, é mais recorrente que essas expressões sejam ditas por pessoas leigas. Já que quem conhece um pouco de Astrologia, sabe que todos nós temos todos os signos presentes no nosso mapa astral e, portanto, cada qual interfere de uma forma nas mais diversas áreas da nossa vida.

As Casas Astrológicas correspondem a 12 divisões do céu, estabelecidas de acordo com o local e a hora de nascimento de cada pessoa, cada uma é delimitada por um signo do zodíaco. A presença dos signos e de um ou mais planetas na casas dá significado a elas.

No esquema abaixo é possível identificar brevemente o significado de cada casa astrológica. Lembrando sempre de que, para uma análise mais profunda, é necessário ver no seu mapa astral os signos e planetas que tocam as diferentes áreas da sua vida.

● Casa 1 (Ascendente): representa a pessoa analisada no Mapa. Mostra a personalidade, o modo de dar início às coisas, o temperamento e a maneira como é vista pelos outros.

Casa 2: representa o que pertence à pessoa e a forma como ela lida com suas posses. Ainda mostra a capacidade de ganhar dinheiro e o sentido de valor e segurança.

● Casa 3: é o ambiente em que a pessoa vive, o vínculo entre irmãos, tios e primos. Também representa as pequenas viagens e as formas de expressão e
comunicação.

● Casa 4: representa o lar, as raízes familiares e a influência da família de origem.

● Casa 5: representa os hobbies, os divertimentos e os romances. Ainda diz respeito ao amor que a pessoa transmite, a esportes e à educação dos filhos.

● Casa 6: representa o dia-a- dia, o trabalho, a saúde e os hábitos.

● Casa 7 (Descendente): descreve as parcerias conjugais e de negócios, o casamento e o que a pessoa espera encontrar em quem elege como cara-metade.

● Casa 8: é a maneira como a pessoa lida com as posses dos outros e como partilha o próprio dinheiro. Está relacionada a heranças, morte e regeneração.

● Casa 9: representa filosofias, religiões e ensino superior. Ainda diz respeito a viagens longas e à relação com o estrangeiro.

● Casa 10: representa a vida pública, a profissão, a fama, o prestígio e o reconhecimento.

● Casa 11: envolve a turma da pessoa, os grupos dos quais ela faz parte e a relação entre ela e os amigos.

● Casa 12: representa a saúde mental e também o inconsciente coletivo, as fraquezas que a pessoa oculta dentro de si, os seus bloqueios secretos e a capacidade de experiência na vida.

Agora, basicamente, quais são as características de cada signo? Novamente, são apenas
características básicas de cada signo que só tem significado quando analisadas de forma
mais profunda. Para que ela seja feita, é necessário ver no seu mapa astral os signos e
planetas que tocam as diferentes áreas da sua vida.

ÁRIES (Cardinal) – costuma reafirma-se através de sua impulsividade e grande energia assertiva. É muito bom em ter ideias e iniciar as coisas;

CÂNCER (Cardinal) – avança mais lentamente, contornando as situações, utilizando suas
emoções para abrir os caminhos;

LIBRA (Cardinal) – tende a usar seu lado ponderado para atrair as pessoas e as situações
que deseja, abrindo seu caminho. Possui uma certa indecisão inerente, pondera sobre a
melhor decisão antes de tomá-la;

CAPRICÓRNIO (Cardinal) – tende a ser cauteloso, embora dotado de grande ambição, costuma demonstrar resiliência e experiência passando de forma quase despercebida, exercendo domínio sobre as pessoas e situações.

TOURO (Fixo) – Não larga facilmente as coisas e tende a se concentrar em um assunto de cada vez; tende a ser mais materialista;

LEÃO (Fixo) – tende a ser bastante centrado em si mesmo, demonstrando firmeza e determinação em suas ações;

ESCORPIÃO (Fixo) – dos signos fixos, tende a ser o mais passional. Ama ou odeia com mais facilidade, raramente seus sentimentos estão no meio termo;

AQUÁRIO (Fixo) – tende a demonstrar
dificuldade em mudar de ideia de forma fluida, podendo ser intelectualmente rígido e
intolerante.

GÊMEOS (Mutável) – De uma hora pra outra pode mudar de assunto, com uma tendência a possuir menos profundidade sobre o que diz;

VIRGEM (Mutável) – tende a ser bastante perfeccionista no que se propõe a fazer;

SAGITÁRIO (Mutável) – costuma demonstrar um desejo de praticar várias ao mesmo tempo, sempre em busca de novas descobertas e aventuras;

PEIXES (Mutável) – costuma mudar rapidamente de um êxtase emocional à mais profunda melancolia, sensível, vive no mundo dos sonhos.

Página 1 de 5