Como a Astrologia pode prever problemas de saúde?


A saúde é um dos temas mais abordados na Astrologia, e é com muita propriedade que se fala dela. Isso porque existem indicadores astrológicos extremamente específicos para se analisar as condições de saúde presentes no mapa natal de determinada pessoa.

Dependendo do período pelo qual se esteja passando, como por exemplo algum ciclo
planetário mais desafiador ou, ao contrário, um período facilitador para o bem-estar e a
saúde de forma geral, a Astrologia consegue prever e identificar as interferências sobre o estado de saúde.

Por trás dessa análise detalhada há muita técnica e estudos específicos. O primeiro aspecto a ser observado é o posicionamento do Sol no mapa natal, se ele está bem posicionado no signo em que se encontra ou não. Por que o Sol é tão importante para esse tipo de análise?

Porque ele é um indicador essencial de vitalidade e de vigor. Outro aspecto a ser analisado é Marte, um importante indicador astrológico ligado à resposta do organismo a algum tipo de ataque e até mesmo ao processo de cicatrização. Através dele é possível notar a possibilidade de algum tipo de disfunção ou de inclinação a determinadas doenças, bem como a reação do organismo para combater algum problema desta área.

O Ascendente é outro indicador fundamental para analisar as condições do corpo, a partir dele também é possível identificar partes do organismo mais inclinadas a serem afetadas por determinados problemas de saúde.

A Casa 6, o regente da Casa 6, os planetas na Casa 8 e também os Nodos Lunares, além
de Quíron, são importantes indicadores astrológicos para a análise da saúde. Alia-se a eles a passagem dos ciclos planetários pelo Ascendente, pelo Sol, pelo Regente das Casas associadas à saúde, entre outros, para se identificar o tipo de disfunção ou o facilitador para a saúde daquela pessoa.

Esse é um tema muito amplo, estudado na disciplina de Astrologia e Saúde, do Curso de
Formação em Astrologia da Cia dos Astros. Gostou? Dê início aos seus estudos e aprenda tudo sobre esse vasto universo: www.ciadosastros.com.br

Planetas fortes e fracos no mapa astrológico


Na vida quando tudo está em perfeita harmonia temos a sensação de que tudo se encaixa, não é verdade? O mesmo acontece na Astrologia. Quando os planetas estão nos signos que regem, ganham força e quando estão nos signos opostos àqueles, enfraquecem. Os termos domicílio e exílio ilustram muito bem esses opostos. Eles se referem a dignidades e debilidades planetárias. Na prática, um fator em domicílio se manifesta em toda a sua natureza, sem dissimular suas características. Por exemplo, a Lua em domicílio (Câncer) representa uma boa capacidade de lidar com as emoções e expressá-las, além de compactuar com as emoções alheias.

Quando os planetas estão em domicílio, as virtudes deles proporcionam uma sensação de encaixe entre o modo de proceder e as realidades experimentadas. Dessa forma, podemos dizer que as naturezas essenciais estão confortáveis. Outra dignidade planetária é a exaltação. Os planetas exaltados – por exemplo, Vênus em Peixes exaltado – chegam a auxiliar na descoberta pelos melhores potenciais de carreira para determinado mapa.

Exaltação é a elevação, um planeta exaltado está em uma posição muito boa no mapa. Já os planetas em exílio estão enfraquecidos devido ao fato de que suas naturezas são opostas às dos signos em que se encontram. Dessa forma, Marte, que está em domicílio em Áries, quando está em Libra (o oposto de Áries), tende a não expressar com todo seu potencial a capacidade de iniciar individualmente as coisas. Áries e Marte são similares pela ação imediata e agressiva,  enquanto Libra representa a necessidade de mediar. Marte, portanto, não está em seu cenário ideal quando em Libra.

Os planetas em queda ou depressão estão nos signos opostos àqueles em que estão exaltados. Trata-se também de um enfraquecimento da natureza do planeta, mas de modo que se o indivíduo quer que a sociedade considere determinados talentos representados pelo planeta naquele signo, será preciso um esforço maior e mais tempo até que seja possível sobressair no mundo.

As dignidades planetárias servem, então, para classificar o poder de cada planeta no mapa astrológico quando as naturezas essenciais estão confortáveis (domicílio e exaltação), enquanto as debilidades astrológicas classificam a menor força dos planetas (exílio e depressão).

Quer entender melhor a influência dos planetas fortes e fracos na sua vida? Matricule-se na Cia dos Astros: www.ciadosastros.com.br

Céu de Agosto

O mês de Agosto começa tenso, por causa da quadratura Lua/Marte com Urano iniciada em 29/7 e que vai até 5/8, mas potencializada pelo eclipse do final de julho, o que faz seus efeitos ecoarem por muito mais tempo. Forte tendência ao individualismo, rebelião, agressividade a tudo o que cerceia liberdades ou ideias pré-concebidas. É um período muito propenso a acidentes e a ações intempestivas e impulsivas. Não entre nessa vibração. Para complicar, Sol e Júpiter entram em quadratura de 5 a 07/08. Se por um lado há o aumento da autoconfiança e otimismo, por outro há excessos e pré-julgamentos que não são positivos. Evite também nesses dias muita flexibilidade moral ou legal, que não será benéfica.

Vênus ingressa em Libra em 06/08 e fica aqui até 08/09. Como é o seu domicílio celeste, Vênus vai trazer uma série de benefícios ligados a esse signo, como por exemplo maior harmonização nas relações sociais e afetivas e senso estético mais apurado. O amor e o romance também estarão em alta, principalmente entre 7 e 08/08 com o trígono Vênus-Marte.

Ótimo momento para conhecer pessoas bacanas ou para apimentar a relação atual, porque o desejo e a sensualidade estarão mais fortes. Mas o que era doce se acaba logo a seguir entre 8 e 10/08 com Saturno quadrando Vênus, gerando inibições e distanciamentos nas questões afetivas. Não se sinta o patinho feio agora, porque passa.

Júpiter também quadra Mercúrio em duas épocas distintas: de 9 a 12/08 e de 27 a 29/08. Nas duas ocasiões pode-se esperar discussões acaloradas sobre julgamentos e opiniões alheias. Tudo permeado por excessos. Não é um bom momento para iniciar ou travar batalhas judiciais ou contornar opiniões contrárias.

De 11 a 26/8 ocorrerá um trígono decrescente entre Júpiter e Netuno. Esse ciclo normalmente marca questões mais humanitárias e menos individuais, motivando um aumento de esperança por dias melhores e uma sensação coletiva de que a justiça divina irá se manifestar de alguma forma. No âmbito individual podemos esperar um aumento da nossa intuição e desejo de compreender o todo da situação, como uma busca de sentido das questões envolvendo justiça em geral. Tudo isso será muito reforçado pelo novo eclipse parcial da Lua em Leão, também no dia 11/08 às 6h57. Como no mapa do eclipse para Brasília a lunação está conjunta a Mercúrio na casa 12, deve ocorrer um difuso resgate do passado, que busca – sem muita objetividade e consciência – alguma saída coerente e racional para compensar o sofrimento que as dificuldades e injustiças coletivas vieram causando. Esse sentimento deve ser mais forte para os que nasceram no segundo decanato dos signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário).

Marte volta ao signo de Capricórnio por retrogradação de 12/08 a 4/09, favorecendo a retomada das iniciativas que já haviam começado embora sem nenhum resultado. Um esforço continuado nesse período pode fazer com que dê certo agora!

Mercúrio e Vênus ficam afinados de 17 a 19/8, facilitando contatos sociais e de negócios, transações comerciais e financeiras. Ótimo também para a paquera e um bom papo. Dia 19 também marca o momento em que Mercúrio retoma seu movimento direto. A internet, o celular, os correios e os deslocamentos começam devagarinho a voltar a funcionar.

O Sol ingressa no signo de Virgem a partir de 23/08 e lá permanece até 22/09. Nesse período tendemos a ficar mais analíticos e críticos. Surge também um desejo de que as coisas sejam mais práticas e racionais. É um período bem interessante para colocar em prática ideias mais sensatas e consertar aparelhos que não funcionam.

Do dia 24 a 26/8 o Sol recebe duas importantes e benéficas influências de Urano e Saturno. É uma ótima oportunidade para ter ideias criativas e ao mesmo tempo totalmente práticas e executáveis. Também pode ser muito positivo para aproveitar a experiência passada e inovar, fazer diferente a partir dela. Aproveite esse presente dos céus!

Fechando o mês é bom tomar cuidado com as relações afetivas entre 25 e 27/8, quando Plutão e Vênus se desentendem fortemente. Ciúmes e necessidade de controle obsessivo devem ser terminantemente evitados.

 

Céres: saiba como interpretá-la no mapa natal

Ceres ou Deméter é a deusa do cereal na mitologia greco-romana, representa o aspecto matriarcal e também a imagem do poder de nutrição. No universo mitológico dizem que ela ensinou aos homens as artes de arar, plantar e colher e, às mulheres, como moer o trigo e fazer o pão. Na astrologia Ceres representa a nutrição incondicional, o alimento físico e espiritual, a abundância, a necessidade de proteção e segurança.

Quem tem Ceres proeminente no mapa natal, (exemplo: Ceres em Casas Angulares ou próxima ao Sol ou Lua) possui uma experiência forte de abundância, ou de viver em abundância ou de gerar abundância,  que é sempre representada pela deusa segurando o trigo em mãos. Vamos pegar como exemplo a casa 7, que é a casa de relacionamentos. Entrar numa relação em que o parceiro tenha Ceres na casa 7 gera uma experiência de fartura e de não falta, porque através desse relacionamento há uma conexão com a sensação de abastecimento.

Ceres na casa 4, que é uma casa ligada à família, revela uma pessoa que tem sua atenção voltada para sua família e ambiente familiar sem que haja aquela sensação de escassez, pelo contrário, proporciona o sentimento de ‘nada me falta’.

Já Ceres na casa 5 revela uma pessoa que se sente nutrida quando pode compartilhar amor, principalmente com os filhos e a experiência de gravidez. Nesta casa há uma forte indicação astrológica de fertilidade. Não à toa Ceres está relacionada ao arquétipo da mãe, representando a capacidade de conexão com o outro, de confiança e da pessoa se sentir segura para compartilhar o amor, de se sentir nutrido e nutrir os outros. Quando a mulher está em busca da experiência maternal, inclusive, é bastante pertinente verificar onde está localizada a Ceres no seu mapa.

Ceres na casa 6 tem sua atenção voltada para  a realização das tarefas e serviços do dia a dia de maneira caprichosa. Já Ceres na casa 3 revela uma pessoa capaz de conversar, debater e discursar com grande desenvoltura, geralmente com uma escrita muito caprichada.

Além disso, quando Ceres está localizada em áreas profissionais, casas 2, 6 e 10, a atenção se volta para a profissão, para o ambiente da sociedade e para a reputação; revelando pessoas que cultivam algo ligado à alimentação e nutrição.

Falamos aqui resumidamente sobre a figura de Ceres no mapa natal. Achou interessante?  Este é um post baseado nas falas de Márcia Mattos e um dos tópicos do Curso de Astrologia da Companhia dos Astros!

Inscreva-se no Canal da Cia dos Astros e conheça nosso curso: www.ciadosastros.com.br

O que é e como funciona uma revolução solar

A revolução solar, antes de mais nada, marca o verdadeiro ano novo de cada um. Todo mundo comemora o ano novo no dia 1º de Janeiro, certo? Refazemos planos, expectativas e projetos. Mas na verdade, do ponto de vista astrológico o ano novo começa quando você faz aniversário! Você sabe o por quê?

Quando o astrólogo faz uma análise da revolução solar de alguém ele faz um estudo do que deve acontecer à partir do aniversário da pessoa até o próximo aniversário. Através dessa técnica é possível identificar de maneira muito precisa prováveis acontecimentos positivos e  desafios que aquele ano deve conter. Por exemplo: se o Sol da revolução solar está na casa 2, a questão material vai ser um ponto importante. E onde houver concentração de planetas em casas do mapa da revolução solar indicará também que tipo de acontecimentos (ou áreas específicas da vida) que serão afetadas ou movimentadas, tanto positivamente como negativamente – o mapa da revolução é quem irá indicar. Se há muitos planetas na casa 10, será a área profissional; se na casa 5, filhos, criações próprias ou diversão) e assim por diante. E conforme os planetas, aspectos, dignidades, etc, as previsões terão um altíssimo grau de assertividade.

A cada aniversário você vai ter um mapa de revolução solar diferente, sempre considerando o grau, minuto e segundo da posição do Sol do seu nascimento. E a análise desse mapa indicará o que deve acontecer de bom ou de ruim no seu ano novo, ou seja, da data do seu aniversário atual até o próximo (quando então uma nova revolução solar se iniciará). E é surpreendente como as informações extraídas da análise desse mapa são precisas!

A forma de interpretar o mapa da revolução solar é bem diferente de interpretar um mapa natal. Claro que existe uma analogia entre ambos, mas quando se interpreta um mapa de revolução solar há uma busca por fatos: que tipo de acontecimentos vão ocorrer, e não como a pessoa vai se sentir perante eles.

Este é um post escrito por de Sérgio Pupo, da Companhia dos Astros.

Curtiu? A revolução solar faz parte do currículo do Curso de Formação em Astrologia da Cia dos Astros!

Inscreva-se no Canal da Cia dos Astros e fique por dentro desse vasto mundo da Astrologia: www.ciadosastros.com.br

A importância das casas astrológicas

O que você prioriza na sua vida quando precisa tomar uma decisão importante? O dia só tem 24h, então é evidente que é impossível dar a mesma atenção a tudo aquilo que importa pra nós. Na astrologia existem 12 casas astrológicas, que representam 12 diferentes áreas da vida.

Existem algumas áreas do mapa natal que estão mais ocupadas e preenchidas com planetas ou pontos e, por isso, naturalmente recebem nossa maior atenção. Isso se dá pelo posição dos planetas, como a Lua, por exemplo, que é um planeta que revela em qual área da vida somos abastecidos emocionalmente.

O posicionamento de planetas que estão em uma área do mapa fazendo ou recebendo ligação e aspectos com vários outros planetas do mapa natal, também acabam gerando muita atenção para a área onde se encontram. Dessa forma, essas casas astrológicas que representam assuntos específicos da nossa vida acabam recebendo mais foco ou gerando eventos que acabam nos conduzindo para os assuntos representados por estas casas.

Sempre que houver uma decisão importante a ser tomada devemos considerar a casa do mapa natal que está mais ocupada, porque é esta área que não se pode deixar de dar importância. Por exemplo, se a pessoa tem a casa 4 relevante no mapa, com presença de planetas, não deve tomar decisões importantes sem levar em consideração a sua família  (de origem ou de coração). É preciso saber se esta família está de acordo, se foi incluída, se pode ser afetada ou se pode ser prejudicada por este projeto que está para ser executado. Por outro lado, se a pessoa tem a casa 5 relevante no seu mapa não há como deixar de lado o prazer em sua vida, aquilo que ela simplesmente adora fazer; não importa a natureza da oferta que esteja em pauta: amor, gratificação e prazer é que não podem faltar.

Já se a pessoa tiver a casa 7 proeminente, não deve tomar atitudes significativas que excluam o parceiro das suas escolhas, porque a companhia e os relacionamentos são extremamente importantes para esta pessoa.

Outro exemplo mais complexo é ter a casa 12 ocupada por planetas relevantes no seu mapa. Não importa o que esteja em jogo na vida desta pessoa, ela não deve deixar de tirar alguns minutos durante o dia ou durante a semana para olhar para dentro de si, para refletir sobre o que sente, ficar um pouco mais quieta e isolada para se organizar internamente. Além de averiguar no seu íntimo se a decisão que foi tomar faz sentido para a sua vida. Essas são algumas dicas baseadas na fala de Márcia Mattos e esse conteúdo faz parte do Curso de Formação em Astrologia da Cia dos Astros!

Inscreva-se no Canal da Cia dos Astros e fique por dentro desse vasto mundo da Astrologia: www.ciadosastros.com.br

Céu de Julho

No início do mês de Julho ocorre um aspecto muito favorável de Sol e Júpiter entre 4 e 6/7, o que proporciona uma ótima injeção de otimismo para enfrentar as adversidades. Será uma época muito favorável para viajar ou iniciar qualquer atividade acadêmica, seja para aprender ou ensinar. Neste mesmo período, Mercúrio oposto a Marte pode causar impulsividade, reações verbais intempestivas e agressivas. Também pode haver propensão a acidentes durante os deslocamentos causados por precipitações. Previna-se!

Sol e Netuno em trígono de 7 a 9/7 vai favorecer os insights intuitivos e as percepções de nível mais subjetivos. Bom período para apreciar arte e música. Por outro lado, Mercúrio e Júpiter em forte tensão entre 8 a 10/7 pode dificultar as questões legais, levando a decisões a priori positivas mas que não refletem consistentemente com o que seria de fato justo.

Vênus vai passar pelo signo de Virgem de 9/7 a 6/8, fazendo com que as imperfeições dos nossos pares afetivos fiquem mais evidentes. Evite o excesso de crítica. Por outro lado, é um período favorável para classificar seus gastos identificando para onde seu dinheiro está indo, objetivando  poder gastá-lo no futuro com maior senso de realidade.

Entre 11 e 12/7 Urano vai dar uma sacudida positiva em Vênus, podendo fazer com que você conheça pessoas interessantes e diferentes. Também é uma boa oportunidade para dar uma renovada no seu armário e no seu visual. No mesmo período, Sol e Plutão ficam opostos, dificultando a nossa percepção real de riscos e perigos. Podemos achar que superaremos facilmente os obstáculos, quando na verdade a vitória pode ser muito mais difícil. É um período onde a cautela é bem-vinda.

No dia 12/7 às 23h47 de Brasília ocorre um eclipse solar em Câncer (lua nova), fazendo com que sentimentos intensos e talvez dolorosos, ligados ao passado ou a família, venham à tona. Se eles emergirem de fato, é o momento da depuração e cura dos mesmos. Vá com calma digerindo cada um deles e aguarde até que a tensão diminua antes de agir. Isso será válido especialmente para os nascidos no terceiro decanato dos signos cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio).

De 13 a 15/7 Vênus fica em harmonia a Saturno, aumentando a possibilidade de acordos comerciais duradouros e estáveis. É uma boa fase para tentar encontrar barganhas a preços mais competitivos também.

Vênus também fica de bem com Júpiter de 21 a 23/7, favorecendo os encontros sociais e também os românticos. Festas, recepções e paqueras podem acontecer.

O Sol entra em seu domicílio celeste de 22/7 a 22/8, onde ele está plenamente à vontade, substituindo a tônica mais introspectiva de Câncer pela extrovertida alegria contagiante de Leão. É o período ideal para brilhar, aparecer e se divertir. Não é a época para isolamentos.

Vênus oposto a Netuno entre 23 a 25/7 deve provocar uma maior sensibilidade à fantasia e ao romance. Só que a capacidade de julgar e de perceber a realidade das coisas também fica enfraquecida. É como se não quiséssemos ver de fato a realidade e a trocássemos por uma fantasia muito mais bonita e colorida que acontece só dentro das nossas cabeças. Como Vênus rege os afetos, pode então acontecer de nos encantarmos nesses dias por pessoas que são completamente diferentes daquilo que se parecem, levando-nos a enganos e decepções. Mas se você já estiver junto a alguém, pode aproveitar o momento para curtir bons momentos românticos a dois.

Sol e Urano em forte tensão de 24 a 26/7 vão nos predispor a precipitações e rebeldias, gerando acontecimentos e comportamentos estranhos ou inesperados. É bom não entrar nessa vibração. Mesmo porque logo em seguida, de 26 a 27/7, Marte também se opõe ao Sol, nos inclinando para a impulsividade, confrontos e ímpetos de competição exacerbada, inclusive com propensão a acidentes. Essa tendência ainda vai ter um reforço de 29/7 a 5/8, quando Marte e Urano em quadratura aumentam o individualismo e a propensão a ações intempestivas e impulsivas, fortalecendo ainda mais as condições propícias para acidentes. O ideal é pegar leve e procurar manter-se na linha.

É bom lembrar que em 26/7 Mercúrio inicia um novo movimento retrógrado que vai até 18/8 e, portanto, não é um bom momento para iniciarmos atividades onde a comunicação é fator principal, como cursos, divulgações, publicidades, etc. Falhas de telefone, internet e má compreensão do que é dito, podem ser frequentes. Os deslocamentos também são prejudicados, tornando as viagens e o trânsito menos fluido, causando atrasos e transtornos.

Por outro lado, esse período é muito positivo para rever assuntos passados, situações e ideias que não tinham ficado bem resolvidos até aqui. É o momento de rever posições e informações recebidas anteriormente.

Ainda no final desse mês, entre 27 e 28/7, ocorre uma combinação muito favorável entre Vênus e Plutão, favorecendo tanto os encontros de negócio como os românticos.

Finalmente, o mês termina com novo eclipse lunar total (na Lua Cheia em Leão) às 17h20 do dia 27/7. A lunação desse eclipse está muito tensionada pela conjunção com Marte e um T-Square de Urano pegando os luminares. Forte tendência a individualismo, rebelião, brigas, irritação e agressividade voltados a tudo o que cerceia liberdades ou se opõe à visão de mundo pré-concebida de cada um. É muito fácil perder o bom senso e portanto, um período muito propenso a ações intempestivas, impulsivas e a acidentes! Afeta principalmente os nascidos no primeiro decanato dos signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário).

Trânsitos Astrológicos

Todos nós carregamos um mapa natal, que é como se fosse uma fotografia do exato momento em que nascemos.

Um trânsito de um planeta no céu sobre um planeta ou em determinado ponto em nosso
mapa revela um momento que pode estar começando, se desenrolando, culminando ou
finalizando. Conforme a distância angular que os planetas fazem em relação aos pontos do nosso mapa natal, que é estático, eles podem causar determinadas perturbações, janelas de oportunidades e também problemas difíceis.

Você se lembra do nosso post até onde a astrologia pode prever os fatos com exatidão?
Nele falamos sobre como a astrologia funciona através da analogia de que somos como
um barco. Existem as condições internas do barco, que a astrologia descreve e analisa pelo mapa natal e pela técnica das progressões, e as condições externas desse barco, como o ambiente externo, vento, ondas e previsão do tempo, que são analisadas através das técnicas dos trânsitos e da revolução solar.

São os aspectos tensos desses trânsitos (quadratura, oposição e algumas conjunções) que promovem as perturbações externas que vivenciaremos. Tomemos como exemplo um Saturno em trânsito fazendo quadratura com o Sol natal de uma pessoa por algum período de tempo facilmente identificável por essa técnica. Isso revelará que durante aqueles dias ou meses, os acontecimentos externos provocarão nesse sujeito uma forte insegurança pessoal, sentimento de autocrítica provavelmente causados por um excesso de responsabilidades que lhe caem à cabeça. Para que possamos fazer uma interpretação
precisa dos trânsitos é sempre necessário analisar além do aspecto que o planeta em trânsito está fazendo com o planeta natal, verificar as casas astrológicas envolvidas. Na
verdade, existem sempre três casa (ou áreas da vida) que serão impactadas. Primeiro veja a casa natal por onde passa o planeta em trânsito. Depois veja o Sol natal. Ele está em que casa? E finalmente, veja no mapa natal qual a casa que esse Sol natal rege.Através da soma de todos esses significados, você conseguirá assim fazer uma interpretação muito precisa dos trânsitos astrológicos para você ou seu cliente.

Conhecer antecipadamente os trânsitos astrológicos nos permite conduzir nossas atitudes considerando esses fatores externos. Podemos assim nos antecipar a eventuais
dificuldades (trânsitos tensos) ou aproveitar e potencializar janelas de oportunidades nos casos dos trânsitos benéficos. E assim podemos agirmos de maneira mais proativa em relação às vicissitudes externas.

Trânsitos astrológicos faz parte do currículo do Curso de Formação em Astrologia da Cia dos Astros: www.ciadosastros.com.br

Curtiu? Este é um post escrito por Sérgio Pupo, da Companhia dos Astros.

Como funciona a técnica da sinastria? Descubra com o exemplo de Vênus!

Vamos continuar falando de compatibilidade? No post anterior abordamos a técnica da sinastria com o exemplo de Mercúrio. O nosso exemplo de hoje será Vênus.

Compatibilidade é um dos assuntos que mais interessa, obviamente, porque todos querem saber sobre os níveis de compatibilidade para negócios ou relacionamentos amorosos. A Sinastria é o campo da Astrologia que trabalha especificamente com este assunto. É a técnica astrológica através da qual é possível fazer uma série de apontamentos sobre as convergências e divergências existentes entre duas pessoas.

Vênus fala de afetividade e amor, que é um dos pilares de relacionamentos. Pois bem, se compararmos Vênus de duas pessoas conseguimos identificar o nível de compatibilidade amorosa entre elas.

Não quer dizer que uma pessoa não gosta da outra ou vice-versa, em muitos casos se amam. No entanto, o tipo de amor, aquilo que faz com que a pessoa se sinta amada ou a intensidade do amor ou a forma de manifestá-lo, pode não ser exatamente aquilo que faz com que o outro se sinta amado. Por exemplo, Vênus de uma pessoa no signo de Escorpião em relação Vênus de outra pessoa no signo de Aquário. Escorpião tende a ser muito intenso em seus relacionamentos e pedir provas de amor e paixão constantes. Por vezes até enxerga a paixão como sendo a única manifestação de amor, com frases do tipo “fulano não é apaixonado.”, “eu estou apaixonado”, “eu não estou apaixonado”. Aquário, por sua vez, é light. Ou seja, quem ama deixa livre. Imaginem essas duas pessoas se amando e se relacionando, com essas características de demonstração de afeto tão divergentes?

Isso é só um exemplo do que pode ser estudado e entendido nas formas das pessoas se amarem e os seus respectivos níveis de compatibilidade ou incompatibilidade. O estudo da sinastria faz parte do currículo do Curso de Formação em Astrologia da Cia dos Astros!

Curtiu? Este é um post baseado nas falas de Márcia Mattos, da Companhia dos Astros.

Inscreva-se no Canal da Cia dos Astros e fique por dentro desse vasto mundo da Astrologia: www.ciadosastros.com.br

Como funciona a técnica da sinastria? Descubra com o exemplo de Mercúrio!

Hoje vamos falar sobre um aspecto muito interessante da nossa vida, que é a nossa boa relação (ou não) com as outras pessoas. Já reparou como tem pessoas ao nosso redor com quem temos uma facilidade muito grande para nos relacionar e, ao contrário também, pessoas que precisamos fazer um pouco de esforço para conviver ou nos relacionar?

Através de uma técnica astrológica, chamada Sinastria, é possível desenvolver um estudo para avaliar o nível de compatibilidade entre duas pessoas e, mais do que isso, que áreas são compatíveis e que áreas são divergentes.

Ninguém se dá 100% bem, nem 100% mal com alguém. O que existe são pontos com maior encaixe e fluência e pontos que provocam divergência. Como funciona essa técnica? Verificamos como cada um dos planetas no mapa de uma pessoa toca os planetas de outra pessoa, assim fica muito evidente pontuar que funções da personalidade (planetas) afetam positivamente ou desarmonicamente as funções da outra personalidade.

Mercúrio, por exemplo, é um dos pontos principais de afinidade e até mesmo de
durabilidade das relações, amorosas, familiares, de amizade e profissionais. Mercúrio tem a ver com o diálogo, entendimento, afinidades de pensamentos, pontos de vista convergentes ou divergentes. Quando Mercúrio de determinada pessoa faz um bom contato ou um com o Mercúrio de outra pessoa (Mercúrio em Aries de uma pessoa e Mercúrio em Leão ou gêmeos de outra pessoa). Toda essa parte de diálogo, entendimento e afinidades de pensamentos ajudam a relação com muita facilidade. Às vezes, com poucas palavras essas pessoas já captam o nosso pensamento ou o ponto de vista é próximo, ressaltando as afinidades na conversa, o “falar a mesma língua”.

Em contrapartida, se temos Mercúrio fazendo um aspecto tenso com o outra pessoa a sensação é bem diferente. Por exemplo, Mercúrio em Aquário e outra pessoa com Mercúrio em Leão, ou uma pessoa com Mercúrio em Escorpião e outra, em Touro. Existe uma divergência de pontos de vista e pensamentos muito grande, dando a impressão de que precisamos de um tradutor ou intérprete pra conversarmos com uma pessoa. Todo mundo nos entende, mas essa pessoa especificamente diz que não entendeu a maneira como falamos e o assunto vira uma bola de neve. A comunicação só piora essas divergências. Quanto mais essas pessoas conversam, mais se desentendem. Isso já aconteceu com você?

Nos próximos posts, vamos falar sobre outras funções planetárias muito interessantes (como Vênus, Marte, Júpiter) e vamos explicar como a interação de um planeta de determinada pessoa com o de outra pode gerar um enorme bem-estar; O objetivo de todas as relações, ou pontos de atrito que, por vezes, podem até mesmo inviabilizar relacionamentos.

Sinastria é a técnica que estuda a natureza das compatibilidades e faz parte do Curso de Formação da Cia dos Astros, formada por Márcia Mattos, Carlos Hollanda e Sérgio Pupo.

Curtiu? Este é um post baseado nas falas de Márcia Mattos, da Companhia dos Astros.

Inscreva-se no Canal da Cia dos Astros e fique por dentro desse vasto mundo da Astrologia: www.ciadosastros.com.br

Página 1 de 7